terça-feira, 28 de março de 2017

Primeira Plenária Temática das Mulheres é realizada em Conde Na noite deste sábado (25), aconteceu à primeira Plenária Temática das Mulheres pelo Orçamento Democrático. O evento faz parte das comemorações ao mês da mulher e das ações do programa “Março da Cidadania”, criado pela Coordenadoria de Mulheres, em parceria com outras Coordenadorias e Secretarias da gestão. A Plenária reuniu mulheres de todas as comunidades que configuram as 04 regiões do OD, foi realizada no Núcleo de Cultura de Conde e contou com a presença da Prefeita Márcia Lucena, Secretários e Coordenadores da Gestão. A Prefeita Márcia Lucena fez a abertura oficial do evento e falou sobre a importância deste novo canal que é o Orçamento Democrático para a população. “Nesta plenária temática, vamos tratar desta consciência que vai ser implantada cada vez mais, que é a participação da mulher nos espaço de poder, nos espaços de gestão, nos espaços da vida de uma forma geral”, disse. De acordo com Jaciara Maciel, Coordenadora de Mulheres de Conde, “este é um momento novo no município, a realização desta audiência temática vai dar autonomia e o protagonismo para elas decidirem quais as demandas mais urgentes e necessárias, promovendo um espaço de discussão e dando voz as mulheres do município”. Para a realização desta Plenária Temática, a Prefeitura de Conde disponibilizou ônibus, para que as mulheres das comunidades mais distantes pudessem comparecer e participar desta plenária dedicada especialmente a elas. A Coordenadora do Orçamento Democrático Municipal, Joana D’arck Ribeiro, afirmou que “a participação das mulheres neste primeiro momento do OD em Conde, foi de extrema importância. Ouvir as necessidades de cada uma, construir uma política pública voltada para elas, isso tudo é muito gratificante e faz parte da metodologia de trabalho do Orçamento Democrático”, disse. Após a apresentação da mesa e definição do trabalho realizado pelo Orçamento Democrático, as mulheres foram divididas em grupos, onde entre si, elas puderam determinar o que seriam prioridades essenciais que pudessem oferecer as mulheres de Conde, uma melhor qualidade de vida. A professora Terezinha Gerônimo, vê com entusiasmo esse espaço para discussão das mulheres. “Esta é uma oportunidade única pra nós mulheres daqui do Conde, sejam elas, professoras, agriculturas, garis, enfermeiras, todas as profissões temos no município e a mulher participa. A mulher sofre para conquistar seu espaço, mas ela mostra que é capaz, temos uma prefeita gestora, mulher, professora e isso nos traz expectativa para que o nosso município realmente desenvolva. Este espaço para nós mulheres de Conde é único e vai ficar guardado na mente de muitas dessas lutadoras que nossa cidade tem”, afirmou. O Orçamento Democrático é uma ferramenta criada para dar a oportunidade de interação entre o governo municipal e a população. Nas plenárias, os cidadãos discutem diretamente com a Prefeita, Secretários e Coordenadores, podendo assim, determinar as demandas que sejam de extrema necessidade para a melhoria da qualidade de vida das pessoas no município. A primeira audiência pública do Orçamento Democrático será realizada no próximo dia 10 de abril, às 19h na Comunidade Pousada.




Na noite deste sábado (25), aconteceu à primeira Plenária Temática das Mulheres pelo Orçamento Democrático. O evento faz parte das comemorações ao mês da mulher e das ações do programa “Março da Cidadania”, criado pela Coordenadoria de Mulheres, em parceria com outras Coordenadorias e Secretarias da gestão. A Plenária reuniu mulheres de todas as comunidades que configuram as 04 regiões do OD, foi realizada no Núcleo de Cultura de Conde e contou com a presença da Prefeita Márcia Lucena, Secretários e Coordenadores da Gestão.
A Prefeita Márcia Lucena fez a abertura oficial do evento e falou sobre a importância deste novo canal que é o Orçamento Democrático para a população. “Nesta plenária temática, vamos tratar desta consciência que vai ser implantada cada vez mais, que é a participação da mulher nos espaço de poder, nos espaços de gestão, nos espaços da vida de uma forma geral”, disse.
De acordo com Jaciara Maciel, Coordenadora de Mulheres de Conde, “este é um momento novo no município, a realização desta audiência temática vai dar autonomia e o protagonismo para elas decidirem quais as demandas mais urgentes e necessárias, promovendo um espaço de discussão e dando voz as mulheres do município”.
Para a realização desta Plenária Temática, a Prefeitura de Conde disponibilizou ônibus, para que as mulheres das comunidades mais distantes pudessem comparecer e participar desta plenária dedicada especialmente a elas. A Coordenadora do Orçamento Democrático Municipal, Joana D’arck Ribeiro, afirmou que “a participação das mulheres neste primeiro momento do OD em Conde, foi de extrema importância. Ouvir as necessidades de cada uma, construir uma política pública voltada para elas, isso tudo é muito gratificante e faz parte da metodologia de trabalho do Orçamento Democrático”, disse.
Após a apresentação da mesa e definição do trabalho realizado pelo Orçamento Democrático, as mulheres foram divididas em grupos, onde entre si, elas puderam determinar o que seriam prioridades essenciais que pudessem oferecer as mulheres de Conde, uma melhor qualidade de vida. A professora Terezinha Gerônimo, vê com entusiasmo esse espaço para discussão das mulheres. “Esta é uma oportunidade única pra nós mulheres daqui do Conde, sejam elas, professoras, agriculturas, garis, enfermeiras, todas as profissões temos no município e a mulher participa. A mulher sofre para conquistar seu espaço, mas ela mostra que é capaz, temos uma prefeita gestora, mulher, professora e isso nos traz expectativa para que o nosso município realmente desenvolva. Este espaço para nós mulheres de Conde é único e vai ficar guardado na mente de muitas dessas lutadoras que nossa cidade tem”, afirmou.
O Orçamento Democrático é uma ferramenta criada para dar a oportunidade de interação entre o governo municipal e a população. Nas plenárias, os cidadãos discutem diretamente com a Prefeita, Secretários e Coordenadores, podendo assim, determinar as demandas que sejam de extrema necessidade para a melhoria da qualidade de vida das pessoas no município.
A primeira audiência pública do Orçamento Democrático será realizada no próximo dia 10 de abril, às 19h na Comunidade Pousada.

Na noite deste sábado (25), aconteceu à primeira Plenária Temática das Mulheres pelo Orçamento Democrático. O evento faz parte das comemorações ao mês da mulher e das ações do programa “Março da Cidadania”, criado pela Coordenadoria de Mulheres, em parceria com outras Coordenadorias e Secretarias da gestão. A Plenária reuniu mulheres de todas as comunidades que configuram as 04 regiões do OD, foi realizada no Núcleo de Cultura de Conde e contou com a presença da Prefeita Márcia Lucena, Secretários e Coordenadores da Gestão.
A Prefeita Márcia Lucena fez a abertura oficial do evento e falou sobre a importância deste novo canal que é o Orçamento Democrático para a população. “Nesta plenária temática, vamos tratar desta consciência que vai ser implantada cada vez mais, que é a participação da mulher nos espaço de poder, nos espaços de gestão, nos espaços da vida de uma forma geral”, disse.
De acordo com Jaciara Maciel, Coordenadora de Mulheres de Conde, “este é um momento novo no município, a realização desta audiência temática vai dar autonomia e o protagonismo para elas decidirem quais as demandas mais urgentes e necessárias, promovendo um espaço de discussão e dando voz as mulheres do município”.
Para a realização desta Plenária Temática, a Prefeitura de Conde disponibilizou ônibus, para que as mulheres das comunidades mais distantes pudessem comparecer e participar desta plenária dedicada especialmente a elas. A Coordenadora do Orçamento Democrático Municipal, Joana D’arck Ribeiro, afirmou que “a participação das mulheres neste primeiro momento do OD em Conde, foi de extrema importância. Ouvir as necessidades de cada uma, construir uma política pública voltada para elas, isso tudo é muito gratificante e faz parte da metodologia de trabalho do Orçamento Democrático”, disse.
Após a apresentação da mesa e definição do trabalho realizado pelo Orçamento Democrático, as mulheres foram divididas em grupos, onde entre si, elas puderam determinar o que seriam prioridades essenciais que pudessem oferecer as mulheres de Conde, uma melhor qualidade de vida. A professora Terezinha Gerônimo, vê com entusiasmo esse espaço para discussão das mulheres. “Esta é uma oportunidade única pra nós mulheres daqui do Conde, sejam elas, professoras, agriculturas, garis, enfermeiras, todas as profissões temos no município e a mulher participa. A mulher sofre para conquistar seu espaço, mas ela mostra que é capaz, temos uma prefeita gestora, mulher, professora e isso nos traz expectativa para que o nosso município realmente desenvolva. Este espaço para nós mulheres de Conde é único e vai ficar guardado na mente de muitas dessas lutadoras que nossa cidade tem”, afirmou.
O Orçamento Democrático é uma ferramenta criada para dar a oportunidade de interação entre o governo municipal e a população. Nas plenárias, os cidadãos discutem diretamente com a Prefeita, Secretários e Coordenadores, podendo assim, determinar as demandas que sejam de extrema necessidade para a melhoria da qualidade de vida das pessoas no município.
A primeira audiência pública do Orçamento Democrático será realizada no próximo dia 10 de abril, às 19h na Comunidade Pousada.

Conde: Prefeitura convida sociedade e 3º setor para integrar via eleição o Conselho Municipal de Turismo

A prefeitura de Conde, através da Secretária de Turismo, publicou um edital no Diário Oficia do Município, convidando representantes da sociedade civil organizada e membros do Terceiro Setor, interessados em concorrer a uma vaga de membro do Conselho Municipal de Turismo (COMTUR). As inscrições estão abertas até o dia 12 de abril de 2017.
            A eleição para o Conselho Municipal de Turismo está prevista na lei nº 753/2013 e deve acontecer nos próximos meses, uma vez que o mandato dos membros que representam as entidades referidas já se expirou.
            Podem se candidatar a membro do COMTUR, entidades da Sociedade Civil Organizada e do Terceiro Setor, desde que preencham os requisitos solicitados no edital publicado no Diário Oficial do Município do último dia 7 de março, que pode ser consultado no site da prefeitura (conde.pb.gov.br).
            As entidades representativas da Sociedade Civil e do Terceiro Setor que tenham interesse em integrar o Conselho, devem apresentar, na sede da Secretária Municipal de Turismo – SETUR, localizada na Rua Ilza Ribeiro, nº 203, sala 203, Jacumã, até o dia 12 de abril de 2017 os documentos requisitados no edital de convocação.
            Será criada uma Comissão Eleitoral e a posse dos membros desta Comissão se dará logo após a proclamação do resultado, na Assembleia de Eleição. Cabe à está Assembleia estabelecer as regras sobre manifestações, respostas e representações, assim como decidir acerca de quaisquer conflitos ou questões não previstas no edital, em consonância com o Regimento Interno do COMTUR.
            O resultado da eleição será tornado público na mesma Assembleia de Eleição, certificando-se o horário em que o mesmo foi proclamado.

Secretaria de Turismo vai implantar projeto de turismo de vivência e experiência em Conde. O turismo em Conde é um dos principais responsáveis por movimentar a economia no município. Para poder oferecer ao turista e a população, um maior conforto e possibilidade de conhecer todos os pontos turísticos que o Conde oferece, a Secretaria Municipal de Turismo está fazendo um levantamento de todo o trade turístico da cidade. Na última sexta, as equipes fizeram uma visita à comunidade Mituaçu, na zona rural do município, onde pretendem implantar um projeto de turismo de vivência e experiência. “Estamos fazendo um levantamento geral de bares, restaurantes, hotelaria, artesanato, todo comércio que esteja atrelado ao turismo ou tenha potencial turístico. Fizemos à visita a comunidade Mituaçu, porque estamos buscando implantar o turismo de vivência e experiência em Conde. Nosso projeto é introduzir os passeios turísticos nesta localidade que tem a ponte do rio Gramame, mas conhecida como a “ponte do arco”, na antiga estrada para Recife, chamada de “Estrada Real”, um lugar muito bonito, mas pouquíssimo visitado”, disse o Secretário de Turismo, Aristóteles Souto Maior. Ainda segundo o secretário, com a criação desta nova rota turística, “a população local vai ter a possiblidade de empreender, com a montagem de barracas que ofereçam apoios aos ciclistas, que diariamente passam pela localidade”, reforçou. O turismo de vivência e experiência vai muito além dos tradicionais circuitos, que incluem visitas em pontos para fazer fotos e sempre retornando ao hotel no final do dia. A ideia desse formato é estimular a vivência e o envolvimento do turista com as comunidades locais e o aprendizado de novas atividades, como a produção própria de artesanato, a culinária local, ou seja, fazer com que o turista mergulhe nos costumes e tradições da região.


O turismo em Conde é um dos principais responsáveis por movimentar a economia no município. Para poder oferecer ao turista e a população, um maior conforto e possibilidade de conhecer todos os pontos turísticos que o Conde oferece, a Secretaria Municipal de Turismo está fazendo um levantamento de todo o trade turístico da cidade. Na última sexta, as equipes fizeram uma visita à comunidade Mituaçu, na zona rural do município, onde pretendem implantar um projeto de turismo de vivência e experiência.
“Estamos fazendo um levantamento geral de bares, restaurantes, hotelaria, artesanato, todo comércio que esteja atrelado ao turismo ou tenha potencial turístico. Fizemos à visita a comunidade Mituaçu, porque estamos buscando implantar o turismo de vivência e experiência em Conde. Nosso projeto é introduzir os passeios turísticos nesta localidade que tem a ponte do rio Gramame, mas conhecida como a “ponte do arco”, na antiga estrada para Recife, chamada de “Estrada Real”, um lugar muito bonito, mas pouquíssimo visitado”, disse o Secretário de Turismo, Aristóteles Souto Maior.
Ainda segundo o secretário, com a criação desta nova rota turística, “a população local vai ter a possiblidade de empreender, com a montagem de barracas que ofereçam apoios aos ciclistas, que diariamente passam pela localidade”, reforçou.
O turismo de vivência e experiência vai muito além dos tradicionais circuitos, que incluem visitas em pontos para fazer fotos e sempre retornando ao hotel no final do dia. A ideia desse formato é estimular a vivência e o envolvimento do turista com as comunidades locais e o aprendizado de novas atividades, como a produção própria de artesanato, a culinária local, ou seja, fazer com que o turista mergulhe nos costumes e tradições da região.
O turismo em Conde é um dos principais responsáveis por movimentar a economia no município. Para poder oferecer ao turista e a população, um maior conforto e possibilidade de conhecer todos os pontos turísticos que o Conde oferece, a Secretaria Municipal de Turismo está fazendo um levantamento de todo o trade turístico da cidade. Na última sexta, as equipes fizeram uma visita à comunidade Mituaçu, na zona rural do município, onde pretendem implantar um projeto de turismo de vivência e experiência.
“Estamos fazendo um levantamento geral de bares, restaurantes, hotelaria, artesanato, todo comércio que esteja atrelado ao turismo ou tenha potencial turístico. Fizemos à visita a comunidade Mituaçu, porque estamos buscando implantar o turismo de vivência e experiência em Conde. Nosso projeto é introduzir os passeios turísticos nesta localidade que tem a ponte do rio Gramame, mas conhecida como a “ponte do arco”, na antiga estrada para Recife, chamada de “Estrada Real”, um lugar muito bonito, mas pouquíssimo visitado”, disse o Secretário de Turismo, Aristóteles Souto Maior.
Ainda segundo o secretário, com a criação desta nova rota turística, “a população local vai ter a possiblidade de empreender, com a montagem de barracas que ofereçam apoios aos ciclistas, que diariamente passam pela localidade”, reforçou.
O turismo de vivência e experiência vai muito além dos tradicionais circuitos, que incluem visitas em pontos para fazer fotos e sempre retornando ao hotel no final do dia. A ideia desse formato é estimular a vivência e o envolvimento do turista com as comunidades locais e o aprendizado de novas atividades, como a produção própria de artesanato, a culinária local, ou seja, fazer com que o turista mergulhe nos costumes e tradições da região.