terça-feira, 17 de janeiro de 2017

No Conde e mais cidades paraibanas o TRE-PB convocará eleitores para fazer a biometria

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), desembargadora Maria das Graças Morais Guedes, acompanhada do Vice-presidente e Corregedor, desembargador Romero Marcelo da Fonseca Oliveira, reuniu em seu gabinete na tarde desta segunda-feira (16), representantes dos setores que estarão diretamente envolvidos no processo de cadastramento biométrico previsto no Provimento nº16-CGE, de 06 de Dezembro de 2016 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que torna pública a relação de localidades a serem submetidas à revisão de eleitorado com coleta de dados biométricos, pertinentes ao Programa de Identificação Biométrica 2017-2018.
A reunião contou com a apresentação do secretário de Tecnologia da Informação, George Bezerra Cavalcanti Leite, que expôs as principais demandas para a execução da biometria, prezando o menor custo por eleitor na fase do recadastramento biométrico.
Na reunião, foram enfatizados como principais fatores para o sucesso do cadastramento de eleitores com coleta de dados biométricos os equipamentos, recursos humanos e divulgação.
Na Paraíba já passaram pelo cadastramento biométrico 121 municípios envolvendo 41 Zonas Eleitorais do Estado.
Estima-se que o número de atendimentos atinja mais de um milhão eleitores, num aparato que deve envolver aproximadamente 500 pessoas diretamente, utilizando-se 274 kits biométricos. Esta quinta e última etapa do recadastramento de eleitores com biometria abrangerá 102 municípios, sendo eles: Água Branca, Alagoa Grande, Alagoinha, Alhandra, Arara, Araruna, Areia, Aroeiras, Baía Da Traição, Baraúna, Barra De Santa Rosa, Belém, Belém Do Brejo Do Cruz, Bernardino Batista, Bom Jesus, Bom Sucesso, Bonito De Santa Fé, Brejo Do Cruz, Brejo Dos Santos, Caaporã, Cachoeira Dos Índios, Cacimba De Dentro, Cajazeiras, Caldas Brandão, Carrapateira, Casserengue, Catolé Do Rocha, Conceição, Condado, Conde, Coremas, Cruz Do Espírito Santo, Cuité, Damião, Duas Estradas, Fagundes, Frei Martinho, Gado Bravo, Gurinhém, Ibiara, Ingá, Itabaiana, Itatuba, Jericó, Joca Claudino, Juarez Távora, Juripiranga, Juru, Malta, Manaíra, Marcação, Mari, Mato Grosso, Mogeiro, Monte Horebe, Mulungu, Natuba, Nova Floresta, Nova Palmeira, Ouro Velho, Pedra Lavrada, Picuí, Pilar, Pirpirituba, Pitimbu, Pocinhos, Poço Dantas, Poço De José De Moura, Prata, Princesa Isabel, Puxinanã, Queimadas, Riachão, Riachão Do Bacamarte, Riachão Do Poço, Riacho Dos Cavalos, Rio Tinto, Salgado De São Félix, Santa Cecília, Santa Helena, Santa Inês, Santana De Mangueira, São Bento, São João Do Rio Do Peixe, São José De Piranhas, São José De Princesa, São José Do Brejo Do Cruz, São José Dos Ramos, São Miguel De Taipu, Sapé, Serra Redonda, Serraria, Sertãozinho, Sobrado, Solânea, Sossêgo, Tacima, Tavares, Triunfo, Uiraúna, Umbuzeiro e Vista Serrana, no período de 2017 a 2018, envolvendo as seguintes Zonas Eleitorais: 3ª, 4ª, 5ª, 6ª, 8ª, 9ª, 11ª, 12ª, 18ª, 20ª, 24ª, 25ª, 34ª, 36ª, 37ª, 38ª, 39ª 40ª, 41ª, 42ª, 46ª, 47ª, 48ª, 49ª, 50ª, 51ª, 52ª, 53ª, 54ª, 55ª, 59ª, 68ª, 69ª, 73ª, 74ª e 75ª, com prazo previsto para conclusão em março de 2018.

Desrespeito com a imprensa repórter da Globo é agredida ao vivo

Durante a cobertura do motim no Presídio Antônio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a repórter Larissa Carvalho, da TV Globo Minas, foi agredida, quando fazia um boletim com informações, ao vivo, na GloboNews, pouco depois da meia-noite desta terça-feira (17).
A repórter falava sobre a situação de momento na penitenciária e sobre a questão da superlotação da unidade, quando começou uma gritaria entre os parentes dos presos, que estavam próximos do local onde a repórter trabalhava. Em seguida, uma mulher se aproxima e empurra a repórter, que cai no chão. Um policial aparece e domina a agressora.

Em Caaporã prefeito aciona PF para investigar desvio de verbas públicas


O prefeito de Caaporã, Kiko Monteiro (PDT), notificado pela Caixa Econômica Federal (CEF), devido ao não repasse de verbas pela gestão anterior, anunciou nesta terça-feira (16), que pretende acionar o Ministério Público e a Polícia Federal para investigar o desvio das verbas federais e responsabilizar os verdadeiros culpados por diversos desmandos praticados durante a antiga gestão do município localizado no Litoral Sul paraibano.

De acordo com dados do Sistema Sagres, do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), o ex-prefeito, Dr. João Batista Soares (PMDB), empenhou uma folha de pagamento referente ao mês de novembro de 2016, no montante de R$ 4.535.606,54.

Mas, ainda segundo os dados do Sagres, houve apenas um pagamento parcial por parte da Prefeitura correspondendo aos R$ 3.591.426,36, deixando um débito de R$ 944.180,18, para os cofres públicos.

Ainda segundo Kiko Monteiro, os problemas não param por aí, uma vez que a folha de pagamento do mês de dezembro de 2016, sequer foi paga e, junto à Caixa Econômica Federal (CEF) o ex-prefeito deixou um débito de empréstimos consignados no valor de R$ 666.302,03. Ou seja, os valores foram retirados dos contra cheques e não foram repassados a Caixa Econômica Federal.

Devido à falta desses repasses, a Prefeitura foi notificada no início do mês e o documento oficial da CEF destaca que a prefeitura deverá ser inserida no Cadastro Oficial de Inadimplentes (Cadin), ficando impossibilitada de realizar parcerias ou firmar novos contratos com a Caixa.

O gestor também foi advertido que deverá ser acionado criminalmente, após o órgão federal acionar as autoridades para instaurar inquérito e apurar eventual ocorrência de apropriação indébita.

“Essa é a herança deixada para nossa gestão, responder criminalmente por desvio de verbas que eles não repassaram. Assumimos a Prefeitura com as contas zeradas, fato que comprovo com cópias dos extratos. Isso não se faz, passa do limite da insensibilidade para com o povo de Caaporã. E é por essas e outras que irei até o fim para punir o responsável por esses atos de tamanha crueldade para com as famílias caaporenses. Já estamos com toda documentação oficial para acionar a Policia Federal, Ministério Público e a Justiça no intuito de que os verdadeiros culpados por esse rombo nas contas da prefeitura de Caaporã, sejam punidos”, afirmou o prefeito Kiko Monteiro.

Ainda de acordo com relatório obtido pelo prefeito, com informações oficiais do TCE-PB, o rombo nos cofres públicos de Caaporã ultrapassa todos os limites e deve ser investigado. Ele cita o seguinte:
- Ocorrência de Déficit de execução orçamentária, acumulando aproximadamente R$ 5.000.000,00 (Cinco Milhões);
- Gastos com pessoal acima do limite pela Lei de Responsabilidade Fiscal com folha atingido 63%;
- Folha de Pessoal em alto grau de risco por causa do grande número de contratados e comissionados que inviabilizou o tempestivo pagamento;
- Não recolhimento da contribuição previdenciária do empregador à Instituição de Previdência do próprio município, apenas em 2014 esse valor foi de R$ 4.586.836,50 (quase cinco milhões), inviabilizando a continuidade do referido instituto, caso não ocorra uma imediata atualização nas alíquotas.
- Dívida junto ao Instituto próprio de Previdência no montante de R$ 17.893.167,48, cujos dados sequer foram registrados em documentos contábeis;
- Dívida municipal no final do exercício analisado de R$ 44.264.388,93 correspondentes a 88,82% da receita corrente liquida do município, dividindo-se nas proporções de 27,26%, entre dívida fundada, respectivamente.
- Dívidas de Precatórios no valor de R$ 967.662,73;
- Dívidas junto à Previdência INSS no valor de R$ 13.597.885,89;
- Dívidas junto às Previdência RPPS no montante de R$ 16.988.253,66;
- Dívidas junto à empresa de fornecimento do serviço de água e esgoto no valor de R$ 33.369.10;
- Dívida junto à empresa de fornecimento do serviço de energia elétrica no valor de R$ 276.663,25;
-Dívidas relativas ao FGTS e PASEP no valor de R$ 337.745,94
Ascom

Preparativos para abertura do Salão de Artesanato da Paraíba

As instalações do 25º Salão de Artesanato da Paraíba, cuja montagem da estrutura está sendo concluída na Praça do Povo do Espaço Cultural, em João Pessoa. O maior evento do artesanato paraibano será aberto oficialmente nesta quarta-feira (18), às 19h.

Logo após a visita, Lindolfo Pires disse que o Governo do Estado tem sempre tido um compromisso com o artesanato paraibano e a prova disso é que o governador Ricardo Coutinho vem realizando durante toda a sua gestão dois salões por ano: um em João Pessoa e o outro em Campina Grande. “Agora, o 25º Salão de Artesanato da Paraíba dá essa oportunidade da potencialidade dos artesãos paraibanos, que terão condições de expor toda a sua produção para que as pessoas vejam de perto a qualidade das peças produzidas”, comentou.

“A Setde, por meio do Programa de Artesanato da Paraíba (PAP), está no dia a dia acompanhando de perto esses artesãos em toda a Paraíba. A qualidade do que se produz aqui também é levado para todo o Brasil e outros países através de outras feiras. Está de parabéns toda a equipe do PAP, coordenada por Lu Maia”, lembrou o secretário de Turismo.

O artesanato acompanha a artesã Gilma Pereira desde os nove anos. Até hoje, com 58 anos, ela não perdeu o fôlego. O ano inteiro se debruça no ofício da produção de peças de fibra de coco cujo portfólio já tem 10 tipos de peças, cujo carro-chefe são as luminárias e as vassouras.

Carro bate em ciclista e ele morre na hora

Um ciclista não identificado morreu após se envolver em uma batida com um carro no bairro de Mandacaru, na Zona Norte de João Pessoa, na noite desta segunda-feira (16).

Segundo o sargento Afonso, da Unidade de Polícia Solidária de Mandacaru, uma guarnição da Polícia Militar se deslocou à cena do acidente e isolou a área para a realização de uma perícia. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência chegou a ser chamado, mas o homem morreu ainda no local da ocorrência.
“Ainda não se sabe como o acidente aconteceu. Após a batida, o condutor do carro permaneceu no local e já se apresentou à polícia para prestar depoimento”, contou o sargento.

Golpe via WhatsApp fique esperto

Um novo golpe via WhatsApp vem sendo disseminado com a falsa promessa de personalizar o aplicativo com a cor preferida da pessoa. Segundo o blog Mundo Bit, do site NE10, não é possível fazer isso, sendo esta só mais uma maneira que criminosos encontraram para induzir usuários a compartilhar a fraude com amigos e a baixar aplicativos que proporcionam ganhos financeiros aos golpistas. De acordo com os analistas, mais de um milhão de pessoas já foram afetadas.

Um link disseminado no próprio WhatsApp faz a propagação do golpe. O texto da farsa oferece ao usuário a possibilidade de ativar uma nova função do aplicativo que permite a personalização com a cor desejada. Existe também uma variação que promete personalizar o app com as cores de times de futebol.

Ao se acessar o conteúdo compartilhado, muitas vezes por amigos e familiares desavisados, uma página que alega a necessidade de uma ‘verificação de usuário’ se abre e é solicitado o compartilhamento do link malicioso com dez amigos e com cinco grupos diferentes. Somente assim o usuário teria a função ativada.
A partir desse momento, o usuário é direcionado a uma página que induz à instalação de outros aplicativos, que não necessariamente contêm vírus. A cada novo aplicativo baixado pelo usuário o bandido ganha dinheiro. Ao invés de terem a falsa nova função liberada, os usuários, dessa forma, apenas divulgam o golpe e são induzidos a instalar aplicativos.
Matéria do Portal Correio.

Motoristas de caminhão e ônibus são rendidos durante ataque a banco

Um grupo de assaltantes explodiu caixas eletrônicos de uma agência de um banco particular na madrugada desta terça-feira (17) em Campina Grande. O caso aconteceu por volta das 4h, na Avenida Canal, no Centro. Motoristas de um caminhão e um ônibus foram rendidos pelo grupo. Os veículos foram colocados atravessados na via, impedindo a passagem de mais automóveis. Nenhuma vítima foi ferida pelos bandidos.

Conforme apuração da TV Correio, os bandidos teriam detonado explosivo em dois caixas, mas não teriam conseguido ter acesso ao dinheiro. Eles fugiram espalhando grampos pela pista, no intuito de evitar perseguição policial. Um carro que teria sido usado pelos criminosos foi encontrado queimado em trecho da BR-104 próximo a saída de Campina Grande para Lagoa Seca.
Até a publicação desta matéria, nenhum suspeito havia sido preso.

Vereadores de oposição de Alhandra fazem duras cobranças ao prefeito Renato Mendes

O vereador Edielson Nunes do PMDB da cidade de Alhandra usou da tribuna da casa na noite desta segunda-feira (20.11), cobrando ...