quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Departamento de Vigilância e Saúde realiza ação de combate a esquistossomose no Loteamento Nossa Senhora das Neves

 


Na manhã desta terça-feira (15), a Prefeitura Municipal de Conde, através da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância e Saúde, deram continuidade à ação de combate á esquistossomose, doença popularmente conhecida como barriga d’água. Neste segundo momento as equipes se concentram no Loteamento Nossa Senhora das Neves.
Segundo a Chefe do Departamento de Vigilância e Saúde, Dayanne Franklin, a ação tem propósito educativo. “Estamos visitando as residências do Loteamento Nossa Senhora das Neves, fazendo entrega de materiais educativos, além da distribuição dos coletores, para que sejam feitos os exames parasitológicos de fezes”, disse.
Dayanne destacou que “após o recolhimento dos coletores, o material vai para a análise e no caso de confirmação da doença, o paciente será tratado na Unidade de Saúde de sua comunidade”, afirmou.
A campanha de combate à esquistossomose no Loteamento Nossa Senhora das Neves permanece até o final do ano. É importante destacar que não existe uma faixa etária para desenvolvimento da doença, por isso o Departamento de Vigilância e Saúde de Conde reforça que a população realiza o exame parasitológico para que seja descartada qualquer suspeita.
Sobre a doença.
A esquistossomose é causa pelo parasita Schistossoma Mansoni, que tem dois hospedeiros: o ser humano é hospedeiro definitivo e os caramujos de água doce são os hospedeiros intermediários. O indivíduo contaminado libera os ovos do parasita pelas fezes. Quando ela defecar em rios, córregos, lagos e demais ambientes que contenham água doce, as larvas são liberada e continuarão o ciclo de vida ao se alojar nos caramujos. Depois de desenvolvidas, elas são liberadas nas águas e, em contato com a pele e a mucosa do ser humano, entram no organismo e obstruem veias do fígado e intestino. Na fase crônica da doença, ocorre o aumento do fígado e baço e com eles outros sintomas, como vômitos, hemorragias e liberação de sangue nas fezes.
Tratamento.
O tratamento da doença é feito com medicamentos antiparasitários que são administrados geralmente em dose única ministrada na Unidade de Saúde mais próxima da residência do paciente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!