segunda-feira, 17 de julho de 2017

Manoel Jr. se esquiva de defender Temer e pede punição para ex-gestores por “delapidação do patrimônio”



O vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Júnior (PMDB), se esquivou de falar sobre a situação do presidente Michel Temer (PMDB) e cobrou responsabilidade aos ex-gestores brasileiros pelo que chamou de “delapidação do patrimônio público”. O peemedebista, que foi aliado dos ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (ambos do PT), sustenta que as próximas eleições devem mudar a cara do Brasil.
“Eu não posso dizer nada sobre Temer, porque estou distante dessa cena. Estamos aqui muito focado na administração de João Pessoa”, declarou. O ex-deputado federal avaliou que ‘as pessoas não estão indo às ruas porque vão esperar a eleição’. “Elas querem que termine o ano de 2017, que a economia volte a funcionar, que os empregos voltem a ser devolvidos a população. Minha esperança é como a de qualquer brasileiro”, disse.
Manoel Júnior colocou na conta das gestões passadas a atual situação econômica do país e justificou a necessidade de reformas trabalhista e da Previdência. “Os milhões de desempregados padeceram pelos governos irresponsáveis que não fizeram as reformas e poderiam ter feito. Eles delapidaram nosso patrimônio. Esses é que têm que serem responsabilizados”, cobrou.
Em relação às futuras perspectivas para o país, o vice-prefeito destacou que as próximas eleições serão fundamentais para a modificar o cenário político. “Acredito eu que, nas eleições futuras, o eleitor brasileiro deverá ir às ruas com o compromisso de escolher bem os melhores representantes para que a gente possa fazer um Congresso mais representativo”.

Share this:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!