sexta-feira, 10 de março de 2017

Prefeito se reúne com Superintendência do BB para reabrir Agência em Caaporã

O prefeito de Caaporã, Kiko Monteiro (PDT), esteve reunido nesta quarta-feira (8) com o superintendente Regional do Banco do Brasil (BB), Adriano Sontagg Maia, com o gerente de Administração, José Carlos Oliveira e o gerente da agência local Jaenilson, no intuito de viabilizar a reativação do BB na cidade que sofre com a falta de serviços bancários após explosões em ações criminosas destruírem por três vezes o prédio da agência.
De acordo com informações dos representantes da instituição financeira, como medidas primordiais para que a rede nacional autorize a reabertura, é necessário manter o contrato de cessão de uso do imóvel da Prefeitura sem custo para o Banco por no mínimo 10 anos; além de parceria com a Prefeitura no sentido de manter a folha de pagamento no BB como forma de rentabilizar a reconstrução e reabertura da agência com maior brevidade possível. Deve-se também investir em segurança, conforme programa de governo, com as seguintes ações: criação do Comitê de Segurança em parceria com o BB e demais autoridades municipais e estaduais; instalar câmeras de vigilância na rua do banco; pugnar junto ao Governo do Estado pela instalação de um Batalhão de Polícia Militar no município; fechar o acesso nas vias em frente ao banco, principalmente, em horário noturno, dentre outras exigências.
“No que depender da Prefeitura, iremos disponibilizar todas as ações possíveis para que a agência volte a funcionar em nossa cidade. A população está carente de serviços bancários devido as ações criminosas que destruíram tanto a agência do Banco do Brasil, quanto os caixas eletrônicos da CEF. Muita gente se desloca até cidades vizinhas para ter atendimento vivendo um desconforto muito grande. Por isso, nos colocamos à inteira disposição da superintendência para viabilizar a volta do Banco do Brasil, e de acordo com o que foi nos passado pelo superintendente há sim a possibilidade da reabertura”, destacou Kiko.
Para prefeito Kiko Monteiro a reabertura da agência é de fundamental importância para a economia do município, uma vez que significa circulação de dinheiro dentro da própria cidade.
Explosões e Destruição em Caaporã
A agência do Bando do Brasil de Caaporã sofreu três explosões criminosas. Em 2012, o banco foi explodido e ficou cerca de um ano sem funcionar pois foi totalmente destruído. Já no ano de 2015, o Banco do Brasil da cidade foi o primeiro do ano a ser atacado por bandidos e mais uma vez explodido, porém, a explosão não causou tantos danos a estrutura do prédio.
Desde de agosto de 2016 após a terceira explosão que foi de grandes proporções, o prédio foi praticamente destruído por completo e desde então a agência foi desativada.
Prefeitura destruída por bandidos
No dia 15 de dezembro de 2016, os dois terminais eletrônicos que funcionavam dentro da Prefeitura de Caaporã foram explodidos e a sede da prefeitura ficou completamente destruída.
Matéria Realese PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Show com a banda "Os Gonzagas" e Feira de Escambo e Mangai são os destaques das comemorações do aniversário de 54 anos do município de Conde

  Feira de Escambo e Mangai e show com a banda “Os Gonzagas” são destaques nas comemorações dos 54 anos de Conde               ...