sexta-feira, 28 de outubro de 2016


Terror na cidade de Areia bando de criminosos armados trocam tiros com a PM explodem cofres e faz reféns

Moradores foram feitos reféns durante um assalto a uma agência bancária na cidade de Areia, no Agreste paraibano, na madrugada desta sexta-feira (28). De acordo com a Polícia Militar, homens armados explodiram o cofre do estabelecimento e trocaram tiros com a PM na fuga.
Ainda conforme informações da polícia, o assalto aconteceu por volta da 1h. Pelo menos 15 pessoas participaram do crime. Segundo testemunhas, o grupo chegou na cidade em uma caminhonete preta e fez moradores que passavam pela rua reféns enquanto invadiam o banco e explodiam especificamente o cofre. Todas as vítimas foram liberadas.Pelo o que apurou a PM, os criminosos conseguiram levar dinheiro. Logo em seguida, a agência dos Correios, que fica do outro lado da rua, também foi violado, mas ainda não há informações sobre essa ação.  Após as ações, os assaltantes fugiram em direção ao município de Remígio.
A Polícia Militar informou que no início das buscas uma equipe do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) encontrou o grupo fugindo e houve troca de tiros, mas ninguém ficou ferido. Apesar do tiroteio, os assaltantes conseguiram fugir e até as 6h nenhum suspeito foi localizado.

Terror na cidade de Areia bando de criminosos armados trocam tiros com a PM explodem cofres e faz reféns

Moradores foram feitos reféns durante um assalto a uma agência bancária na cidade de Areia, no Agreste paraibano, na madrugada desta sexta-feira (28). De acordo com a Polícia Militar, homens armados explodiram o cofre do estabelecimento e trocaram tiros com a PM na fuga.
Ainda conforme informações da polícia, o assalto aconteceu por volta da 1h. Pelo menos 15 pessoas participaram do crime. Segundo testemunhas, o grupo chegou na cidade em uma caminhonete preta e fez moradores que passavam pela rua reféns enquanto invadiam o banco e explodiam especificamente o cofre. Todas as vítimas foram liberadas.Pelo o que apurou a PM, os criminosos conseguiram levar dinheiro. Logo em seguida, a agência dos Correios, que fica do outro lado da rua, também foi violado, mas ainda não há informações sobre essa ação.  Após as ações, os assaltantes fugiram em direção ao município de Remígio.
A Polícia Militar informou que no início das buscas uma equipe do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) encontrou o grupo fugindo e houve troca de tiros, mas ninguém ficou ferido. Apesar do tiroteio, os assaltantes conseguiram fugir e até as 6h nenhum suspeito foi localizado.

O MPE pede cassação de registro de prefeita eleita na Paraíba

O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu a cassação dos registros de candidaturas da prefeita eleita de Mamanguape, Maria Eunice (PSB) e de sua vice Baby Helenita (PRTB), além da aplicação de multa e inelegibilidade. O pedido foi feito nessa quinta-feira (27), para a Justiça Eleitoral da 7ª Zona de Mamanguape e aguardará decisão da juíza Elza Bezerra da Silva Pedrosa.
A ação se deu no dia 28 de setembro a coligação “Unidos pela Paz”, encabeçada pelo candidato a prefeito de Mamanguape Fábio Fernandes, do PMDB, entrou com um pedido de Investigação Judicial Eleitoral contra a candidata adversária, Eunice Pessoa, do PSB.
A investigação é baseada em uma gravação na qual quatro candidatos a vereador da base do candidato Fábio Fernandes conversam com interlocutores da candidata Eunice, entre eles, a filha da candidata, a promotora de justiça Ismânia Pessoa. Na gravação, a promotora Ismânia Pessoa trata de uma negociação de um homem chamado Moacyr que faz propostas para “comprar” apoio dos quatro parlamentares que participavam do encontro.
Para deixar o candidato Fábio Fernandes e apoiar Eunice Pessoa, do PSB, os vereadores receberiam o valor de R$ 5 mil mais três empregos na prefeitura onde eles não precisariam ir trabalhar.
À época, Ismânia Pessoa, filha de Eunice, fez a seguinte postagem em seu perfil do Facebook para negar a procedência do áudio:

Preso mais um suspeito da morte do estudante no Jardim Luna

Mais um suspeito de envolvimento na morte do estudante Marcos Antônio Filho foi preso nessa quarta-feira (26) em João Pessoa. A prisão aconteceu em uma loja no shopping popular Terceirão, no Centro da Capital. A loja é de propriedade do suspeito. Segundo a polícia, ele foi um dos intermediários entre a suspeita de ser mandante do crime, a irmã de Marcos, Maria Celeste, e os executores do crime.
O jovem, que tinha 28 anos, foi baleado na cabeça no dia 4 de junho durante um assalto forjado à padaria que era gerenciada pela família dele, no bairro Jardim Luna, em João Pessoa.
No dia do crime, dois homens armados entraram na padaria, renderam os funcionários e clientes, roubaram o dinheiro do caixa e a motocicleta da vítima, mas antes de fugir, os suspeitos balearam o estudante. A vítima chegou a ser socorrida pelo Samu, mas não resistiu e morreu.
Segundo a polícia, a dupla que atirou em Marcos trabalhava para o suspeito preso nessa quarta-feira, roubando celulares e objetos que eram vendidos na loja do suspeito. A Polícia Civil aponta que ele é suspeito não apenas de associação ao crime, mas também de receptação de produtos roubados.
Esta foi a oitava prisão de suspeitos de envolvimento na morte de Marcos. As outras pessoas presas são a irmã da vítima, apontada como mandante do crime; a namorada dela, que sabia do plano e ajudou a acobertar a suspeita; os dois homens que teriam participado do assalto, incluindo o executor; um homem que seria um outro intermediário entre a suspeita e os executores; o dono do carro que foi emprestado à dupla que simulou o assalto ao estabelecimento; e um empresário de Bayeux, que seria o comprador dos bens da família, mas que foi liberado depois.

Professora sequestrada é liderada e carro recuperado pela PM

A professora Sandra Margareth foi encontrada por volta das 22h30 desta quinta-feira (26), próximo a uma escola no Sítio Mumbaba, divisa entre o Bairro das Indústrias e o distrito de Cicerolândia, região de Santa Rita.
Funcionários da Escola viram o ocorrido e ligaram imediatamente para a polícia. Várias viaturas foram deslocadas para tentar encontrar o carro e a vítima que havia sido levados pelos bandidos.
O carro da vítima, uma Pajero de cor branca, foi encontrado próximo a uma cerca de um terreno também na mesma região onde a professora foi localizada.
A Policia Militar continua nas ruas das redondearas na tentativa de localizar os acusados.
 A professora foi sequestrada no início da noite desta quinta-feira (26) ao chegar na escola. ao o seu veículo, uma camionete Pajero de cor branca, a mesma foi surpreendida ainda dentro do seu próprio carro, por três bandidos. Ela foi obrigada a sair dirigindo para os bandidos, com o destino ignorado.
O fato ocorreu na Escola Municipal Escritor Luiz Augusto Crispim no Bairro dos Ipês em João Pessoa. Várias viaturas estão em diligência em tempo real, para tentar localizar a vítima e seu veículo.