segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Atriz cajazeirense é fotografada totalmente nua em quarto de hotel em Brasília


A atriz global, a cajazeirense Marcélia Cartaxo foi fotografada sem roupa em quarto de hotel do Distrito Federal.

A cajazeirense estava hospedada e aguardava o evento de premiação do 48º Festival de Cinema de Brasília, onde é forte candidata ao troféu de Melhor Atriz por "Big Jato", de Cláudio Assis.

Marcélia Cartaxo posou para um ensaio improvisado pelo fotógrafo paraibano Bertrand Lira. Nessa
segunda-feira (21) foi a estreia de "Big Jato", do pernambucano Cláudio Assis, com Marcélia Cartaxo e Matheus Naschtergaele no 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, no Cine Brasília, e debate do filme no Hotel Kubistcheck.

História
Marcélia de Souza Cartaxo é uma atriz brasileira. Atriz versátil, no cinema teve destaque no filme A Hora da Estrela, baseado no romance de Clarice Lispector, que lhe rendeu vários prêmios, inclusive Urso de Prata no Festival de Berlim, e como uma prostituta, no filme Madame Satã

Evento
Seis filmes de longa-metragem e 12 filmes de curta e média-metragens de todos os gêneros irão competir no FESTIVAL DE BRASÍLIA DO CINEMA BRASILEIRO por prêmios no valor total de R$ 340 mil. Eles foram escolhidos dentre um número expressivo de inscritos: 130 longas-metragens, 221 médias e 237 curtas-metragens de vários estados.

Prefeita Tatiana Correia, do município do Conde é condenada por estelionato e se torna inelegível

segunda-Feira 14/12/2015

Prefeita Tatiana Correia, do município do Conde é condenada por estelionato e se torna inelegívelA prefeita Tatiana Correia, do município do Conde, no Litoral Sul da Paraíba, de acordo com decisão do Tribunal Regional Federal da 5º Região, foi condenada em ação penal, por dois anos e seis meses em regime fechado por estelionato. O julgamento aconteceu na última quarta-feira (9), mas só nesta sexta (11) foi publicado no Diário Eletrônico da Justiça.

Condenada, Tatiana não poderá ser candidata à reeleição, pois torna-se ficha suja e, por consequência, inelegível. A prefeita poderá ainda permanecer por oito anos sem exercer cargo político. A decisão ainda cabe recurso. Além do mandato de prisão, a prefeita do Conde deve ainda pagar multa pelo crime de apropriação indébita previdenciária.

No processo, a prefeita é acusada de participar de esquema que teve início com instauração ações trabalhistas em 1997. A denúncia foi recebida em junho de 2010 pelo juiz Alexandre Costa de Luna Freire, da 2ª Vara Federal.

Apesar do fato não possuir ligações com a Prefeitura Municipal do Conde, a prefeita Tatiana Correia obtém Foro privilegiado, já que prefeitos só podem ser julgados pelo Tribunal Regional Federal ou pelo Tribunal de Justiça.

Em sua defesa, a prefeita nega ter praticado o crime, no entanto, a Justiça declara a existência de indícios suficientes.


PB Agora

Mulher de 74 anos morre dentro de aeronave no aeroporto de Vitória da Conquista

Segunda-Feira  14/12/2015

Uma mulher de 74 anos morreu após passar mal dentro de uma aeronave no Aeroporto de Vitória da Conquista, na região sudoeste da Bahia, na tarde deste domingo (13), segundo informações do Corpo
de Bombeiros.

De acordo com o 7º Grupamento de Bombeiros Miitares (GBM), a idosa estava acompanhada do esposo, de uma filha e um neto em um voo da Passaredo e a família tinha como destino o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Ainda conforme o Corpo de Bombeiros, a vítima sofreu um mal súbito logo após embarcar na aeronave, que ainda estava em solo. A idosa chegou a receber atendimento de equipes de socorro, mas não resistiu. Os bombeiros acionaram a Polícia Federal para realizar o levantamento cadavérico.
Familiares da vítima, que são da cidade de Ibicoara, também na região sudoeste, relataram aos bombeiros que a idosa sofria de problemas respiratórios e viajava para realizar um tratamento.

G1 

Protestos pelo impeachment da presidente não empolgam e reúnem cerca de 300 pessoas na PB

Segunda-Feira  14/12/2015

Protesto em João PessoaA exemplo do que aconteceu neste domingo (13) em todo Brasil, João Pessoa e Campina Grande, duas maiores cidades da Paraíba, também participaram da onda de protestos pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. Mas a manifestação teve pouca adesão e nas duas cidades, segundo dados da PM, cerca de 400 pessoas compareceram ao evento. Os atos foram organizados pelo Movimento Brasil Livre, que promove as mobilizações em todo o Brasil pela quarta vez neste ano.


Em João Pessoa, a concentração começou às 14h, nas proximidades do cruzamento das avenidas Tito Silva e Epitácio Pessoa. Cerca de 50 pessoas, segundo a organização, desceram a Epitácio Pessoa por volta das 15h30. Vestidos de amarelo e verde e com bandeiras do Brasil, os manifestantes demonstraram insatisfação com as denúncias de corrupção do governo Dilma. Houve um conflito entre os manifestantes, mas foi disperso com a chegada de policiais militares.

A Polícia Militar acredita que aproximadamente 30 pessoas caminharam pela avenida. Um carro de som foi usado no protesto. A expectativa dos organizadores era um pública de 2 mil participantes. No Busto de Tamandaré, orla de João Pessoa, o grupo se encontrou com outros manifestantes. Cerca de 200 manifestantes, de acordo com a PM, participaram do evento em João Pessoa. Já os organizadores estimam 500.

De acordo com o capitão Gleidston Cavalcanti, que coordenou o policiamento, 80 policiais militares fizeram a segurança no evento, na Capital.

Em Campina Grande, o movimento foi mais tímido. Segundo a Polícia Militar, aproximadamente 100 pessoas participaram da mobilização. O ato aconteceu às margens do Açude Velho e os manifestantes não saíram em passeata, devido a pouca quantidade de participantes. Os simpatizantes pelo impeachment usaram roupas das cores da bandeira do Brasil, faixas e um carro de som para chamar atenção dos campinenses. Não foi registrado nenhum problema durante o evento.