quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Número de voos extras é ampliado em aeroporto em Bayeux e o Conde poderá ser a cidade mais requisitada

Novos voos extras para o Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto, na região Metropolitana de João Pessoa, foram anunciados nesta quarta-feira (25) pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). No dia 14 a empresa já tinha anunciado que seriam 223 novas opções, mas o número subiu para 260, um acréscimo de 37 operações. 
A cidade de Conde poderá ser a cidade mais requisitada por ter belas praias.   
Estas operações vão acontecer até o mês de fevereiro. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), que autoriza as operações,  este número ainda pode aumentar.
Desse total, a TAM Linhas Aéreas vai ser responsável por 138 operações, com rotas para destinos como o Rio de Janeiro e Brasília. Já a Azul Linhas Aéreas Brasileiras vai operar 68 voos direcionados para Campinas, em São Paulo, Brasília e Salvador, na Bahia. 
A Gol Linhas Inteligentes vai operar 54 voos para destinos como Belo Horizonte, Brasília, Campinas e Rio de Janeiro. Do total, serão operados 105 voos extras em dezembro, 152 em janeiro e três em fevereiro.
A presidente da PBTur, Ruth Avelino, comemorou o anúncio feito pela Infraero. A executiva paraibana disse que o fato das companhias aéreas solicitarem novos voos extras comprova que o ‘Destino Paraíba’ é bastante procurado pelos turistas de todas as regiões do Brasil. “Só temos que comemorar e continuar trabalhando na divulgação da Paraíba junto às operadoras de turismo do país”, declarou.

Agente é detido suspeito de repassar celulares para presos em João Pessoa

A suspeita foi levantada depois que o agente foi flagrado pelo sistema de monitoramento
Material foi encontrado com o agente
Um agente penitenciário foi flagrado com um carregamento de celular dentro do Presídio Silvio Porto, em João Pessoa, no início da manhã desta segunda-feira (23). Ele confessou os nove celulares seriam entregues a presos da unidade, segundo informou o major Sérgio Fonseca, gerente do sistema penitenciário da Paraíba. Os aparelhos estavam envoltos em um papel filme prontos para serem repassados para os apenados.

A suspeita foi levantada depois que o agente foi flagrado pelo sistema de monitoramento da unidade em atitude suspeita. “Há um mês a inteligência do Sistema Penitenciário estava investigando o desvio de conduta do agente. Imagens de câmera de segurança registraram o momento em que ele repassava algum objeto para os presos”, falou o major.
Ainda de acordo com Fonseca, os celulares, fones de ouvido e carregadores estavam no armário do agente. Os equipamentos foram recolhidos e o suspeito levado para a Central de Flagrantes de João Pessoa. Ele assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado.
“O agente confessou que já tinha repassado outros materiais para os presos e que os celulares também seriam entregues aos apenados. Ele vai ficar afastado das funções até a conclusão do procedimento administrativo, que deverá durar 120 dias”, disse o major Sérgio Fonseca.