sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Mulher após passar mal, médicos acham 100g de drogas na vagina

Uma mulher de 37 anos foi presa depois que uma equipe médica encontrou 100 gramas de drogas na vagina dela, nessa quinta-feira (29). O flagrante aconteceu na cidade de Cajazeiras, no Sertão do estado a 450 km de João Pessoa, após a suspeita procurar atendimento médico dizendo estava passando mal devido a uma possível gravidez.

Segundo o delegado do Grupo Tático Especial (GTE) de Cajazeiras, Braz Morroni, a mulher foi até o hospital local sentido fortes dores nas partes íntimas. Quando os médicos começaram a examinar, encontraram um pacote com maconha.
“Ela foi presa e na delegacia confessou que a droga seria para o esposo dela, que cumpre pena no presídio de Cajazeiras. Uma parte da maconha já tinha sido tirada durante a visita na unidade prisional e a outra fica ficado dentro da vagina”, disse o delegado.
A mulher foi autuado por tráfico de drogas e levada para a cadeia pública feminina de Cajazeiras.

Tiroteio no Centro da Capital e deixa duas vítimas feridas

Pelo menos duas pessoas ficaram feridas após um tiroteio registrado no Ponto de Cem Réis, área de grande movimento do Centro de João Pessoa, no fim da manhã desta sexta-feira (29). A Polícia Militar informou que ainda está na ocorrência e não repassou detalhes, mas um suspeito foi preso pouco tempo depois, no bairro dos Bancários, e teria dito que foi ao Ponto de Cem Réis para cometer um homicídio.
O relojoeiro e comerciante muito conhecido na Capital pelo apelido de “Campina Relógios”, de 63 anos, foi alvejado com três disparos de arma de fogo, nesta sexta-feira (29) no Ponto de Cem Réis. No momento da ação dos criminosos, o local estava muito movimentado, fato que não inibiu a tentativa de assalto e os tiros disparados contra o comerciante, que teria reagido por não ser a primeira vez que sofreu assaltos em seu local de trabalho.
Além de “Campina”, outra pessoa foi ferida com um tiro de raspão no pé. As duas vítimas foram socorridas para o Hospital de Trauma da Capital.
A Policia Militar recebeu informações de várias testemunhas e conseguiu localizar e prender um dos acusados no bairro dos Bancários, com a arma utilizada no crime. De acordo com informações, o preso é Joelton Barbosa Saraiva, 32 anos, um ex-presidiário que tem passagem pelo presidio do Róger.

Carreta fica sem freio em ladeira e invade cinco casas no interior da Paraíba

Um motorista de 52 anos foi detido depois que a carreta que ele dirigia invadir cinco casas na cidade de Serra Redonda, no Agreste do estado a 122 km de João Pessoa. O acidente aconteceu na tarde desta sexta-feira (30). Ninguém ficou ferido.
Leia mais Notícias do Portal Correio

Segundo o sargento Ricardo Florentino, da 3ª Companhia de Ingá, o motorista relatou que estava descendo uma ladeira quando o veículo faltou freio ficando desgovernado.
“O motorista contou aos policiais militares que a carreta estava ficou sem freio e não teve como evitar o acidente. O veículo estava carregado de material que está sendo usando para recapeamento asfáltico da PB-095”, falou o sargento Ricardo.
Devido ao vazamento de óleo da carreta - que pertence a uma empresas privada - o Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer a lavagem do local. O reboque fará a remoção do veículo. O motorista foi conduzido até a delegacia de Polícia Civil de Ingár para prestar esclarecimento.

Médico reclama de equipamento quebrado em vídeo e Governo da Paraíba repudia atitude

Um médico que seria do Hospital de Trauma gravou um vídeo que circulou nas redes sociais, neste sábado (24) mostrando que não teria como concluir uma cirurgia por causa dos equipamentos quebrados.
No vídeo, o médico que está realizando a cirurgia é obrigado a interromper o procedimento, no meio da operação, porque o equipamento apresenta seguidos defeitos. Ele denuncia o caso ao coordenador de Ortopedia do Hospital Regional de Patos, Umberto Jansen: “Eu quero que comunique à diretora (Hígia Maria Trigueiro Lucena) do hospital que simplesmente não tem condições de realizar a cirurgia aqui.”
“Faz duas horas e meia que estou operando, a furadeira não consegue progredir aqui. Terceira bateria e ela não tem força para fresar o canal. Não tem condições de fazer a cirurgia aqui, entendeu?” Diz desesperado o médico. “E, agora, eu faço o quê? Me responde?”
A atitude do médico gerou uma resposta do Governo do Estado que repudiou a atitude. Veja a nota:
NOTA
A Secretaria de Estado da Saúde e a direção do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena lamentam a atitude do médico cooperado da ortopedia, que presta serviços no hospital, ao expor um paciente em um vídeo para fazer denúncias infundadas contra a unidade hospitalar.
O Hospital de Trauma de João Pessoa conta com equipamentos de alta tecnologia e complexidade, a exemplo dos perfuradores para procedimentos cirúrgicos, utilizados nos centros de urgência e emergência de ponta no mundo inteiro.
A unidade hospitalar, que recebeu o certificado de Acreditação (exclusivo das instituições de saúde), realiza 20 cirurgias eletivas por dia, além dos procedimentos emergenciais, o que daria, em média, 1.500 procedimentos cirúrgicos realizados na instituição.
A direção do hospital informa ainda que o paciente, que foi exposto pelo médico, teve o procedimento cirúrgico finalizado no tempo previsto sem intercorrências e recebeu alta médica na manhã deste domingo (25).
Ressaltamos, ainda, que no dia do episódio do vídeo foram realizadas 12 cirurgias eletivas, além de cinco cirurgias de emergência sem nenhum tipo de problema.
Tal atitude é repudiada pelo Governo do Estado e vai ser apurada pela direção do hospital, Secretaria de Estado de Saúde e encaminhada aos Conselhos Regional e Federal de Medicina, uma vez que a exposição pública de pacientes, através de imagens, é considerada antiética pelo próprio Código de Ética Médica (Art. 104), pelas normas internas da instituição, além de ferir um dos direitos fundamentais. 
 <iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/QWgNdD6_tEI" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

Ferido em tiroteio na Capital não era alvo e está em situação grave; suspeito é preso

É grave o estado de saúde do homem de 61 anos que foi baleado no Centro de João Pessoa durante um tiroteio nesta sexta-feira (30). O suspeito do crime é um jovem de 32 anos que foi preso e confessou que o alvo seria outro homem, que conseguiu fugir durante os disparos. O rapaz foi preso pela Polícia Militar no bairro dos Bancários, Zona Sul de João Pessoa, depois de sequestrar um motorista.
Leia mais Notícias do Portal Correio
O delegado de Homicídios de João Pessoa, Carlos Othon, disse ao Portal Correio que o jovem preso confessou que estava no Ponto de Cem Réis com a finalidade de vingar a morte do primo, que foi assassinado há quatro anos.
“O suspeito disse que o alvo seria um homem conhecido por ‘Caim’, que estaria envolvido na morte do primo dele. O senhor foi baleado no abdômen porque entrou em luta corporal ao se assustar durante os tiros por imaginar que seu comércio estaria sendo assaltado”, falou o delegado.
Ainda durante depoimento, segundo Othon, o suspeito confirmou que ao ganhar liberdade vai consumar o assassinato. “Ele confessou que ainda vai matar o homem que fugiu. Disse que assim que tiver chance vai praticar o homicídio”, falou.
A Polícia Civil trabalha com duas linhas de investigações. “A priori estamos com duas linhas de investigações: uma por latrocínio ( roubo seguido de morte) e a outra pelo fato do suspeito ter errado o alvo dos tiros, mas outras linhas poderão aparecer no decorrer das investigações”, comentou Carlos Othon. O jovem foi preso em flagrante e vai ser apresentado na terça-feira (3) ao judiciário paraibano.

Show com a banda "Os Gonzagas" e Feira de Escambo e Mangai são os destaques das comemorações do aniversário de 54 anos do município de Conde

  Feira de Escambo e Mangai e show com a banda “Os Gonzagas” são destaques nas comemorações dos 54 anos de Conde               ...