quarta-feira, 6 de março de 2013

presidente venezuelano morreu Hugo Chávez estava em tratamento de Câncer

despedida de Hugo Chávez

Morte do presidente venezuelano gerou repercussão dentro e fora do país, com comoção de apoiadores.
  • Multidão cerca o caixão com o corpo de Hugo Chávez durante cortejo

O goleiro Bruno diz que a ex Eliza foi morta e acusa Macarrão

Bruno, chorando muito durante o depoimento, afirmou que Eliza lhe disse que "iria para um ponto de táxi"

Em interrogatório na tarde desta quarta-feira (6), o goleiro Bruno Fernandes culpou Luiz Henrique Romão, o Macarrão, pela morte de Eliza Samudio.
De acordo com a versão de Bruno, a morte de Eliza ocorreu na sexta-feira, 11 de junho de 2010 --- a polícia diz que Eliza morreu em 10 de junho. O goleiro afirma que Eliza e o filho Bruninho Samudio deixaram o sítio com Luiz Henrique e Jorge Luiz Rosa, primo de Bruno, menor à época dos fatos. O grupo teria deixado o local em um veículo EcoSport.
Bruno, chorando muito durante o depoimento, afirmou que Eliza lhe disse que "iria para um ponto de táxi" porque tinha de ir para a capital paulista. "Ela disse que precisava de dinheiro para resolver problemas pessoais em São Paulo. Até então eu acreditava que seria aquilo ali."
Na mesma noite, entre 22h e 23h, segundo Bruno, retornaram Macarrão, Jorge e o filho dele com Eliza. "Desceram do carro o Jorge, muito assustado, e o Macarrão um pouco mais tranquilo que o Jorge, mas também assustado", disse Bruno, aos prantos.
"Estranhei que a criança estava na mão dele, chorando, e perguntei a ele: "poxa, cadê a Eliza? Pelo amor de Deus, o que vocês fizeram com ela."
De acordo com Bruno, nesse momento Macarrão disse "resolvi o problema que tanto te atormentava". "O Jorge me disse que o Macarrão ajudou a matar Eliza. Nesse momento eu fiquei desesperado, chorei muito. Eu disse: "Macarrão, o que você fez? Não tinha necessidade". Ele falou que tinha resolvido o problema", disse Bruno, chorando muito.
Bruno afirmou que Macarrão não contou a ele como Eliza teria sido morta e quem descreveu como ocorreu o crime foi o primo. "Jorge falou comigo que o Macarrão foi até próximo ao estádio Mineirão, foi ao orelhão, e falou com uma pessoa que não sabe quem era."
De acordo com o goleiro, Jorge lhe relatou que ele e Macarrão começaram a seguir um homem em uma moto até a cidade de Vespasiano (MG), onde seria a casa do autor da morte de Eliza.
O goleiro descreveu como Eliza teria sido morta, a partir do relato que Jorge lhe deu, mas não citou quem foi a pessoa que efetuou o homicídio "O Macarrão chutou as pernas da Eliza. Isso foi o que o Jorge me falou. Ele ainda me falou que a pessoa esquartejou o corpo dela e tinha dado para os cachorros comerem", afirmou o goleiro.
Após Jorge lhe relatar o crime, Bruno disse que repreendeu Luiz Henrique Romão. "Macarrão, o que você fez? Você acabou com a minha vida", disse o goleiro. Segundo Bruno, Macarrão não estava presente quando Jorge contou como Eliza foi morta. "O Luiz Henrique não confirmou a história e disse que Jorge estava louca."

Deputado da PB, leva fora da presidente Dilma

O deputado federal Major Fábio (Democratas) não conseguiu digerir a estocada que recebeu da presidente Dilma Roussef (PT) quando a abordou no almoço na casa do ministro Aguinaldo Ribeiro (PP) na segunda-feira.

Em tom ríspido, Dilma deu um fora no Major, que quase perdeu o caminho de volta, ao declarar que, ao contrário do que bradava o parlamentar, nunca prometeu piso nacional para os policiais.

Major calou-se na hora, dada a autoridade com que a presidente falou do assunto. Mas foi no TSE fuçar e puxou a carta programa do PT em 2010. Eureca! Lá estava a promessa bem descrita.

No art. 71, alínea g, a Carta diz: Criar o Fundo Constitucional de Segurança Pública, para progressivamente instituir e subsidiar o piso salarial nacional das Polícias Civis e Militares até 2016, quando os Estados da Federação passarão a ser responsáveis integralmente pelo cumprimento do piso.

Indignado Major Fábio foi à tribuna e, num discurso contundente, provocou: “Será que fraudaram o programa do PT?”. Dizendo ainda que vai cobrar até o fim do seu mandato que a promessa seja cumprida.

Luis Tôrres

Estudantes da Maurício de Nassau entram em pânico durante incêndio na faculdade



Estudantes da Faculdade Maurício de Nassau, localizada na Avenida Epitácio Pessoa, filmaram os momentos de pânico vivenciados por eles durante o princípio de incêndio ocorrido na noite desta terça-feira (5). A filmagem mostra uma grande correria entre alunos, professores e funcionários, por não saber o que estava acontendo. O tráfego ficou suspenso por mais de uma hora. Apesar do susto, ninguém teve ferimentos graves. Estudantes e funcionários da faculdade informaram que um carro incendiou, no entanto, as chamas foram controladas pelos próprios alunos, antes da chegada de uma equipe do Corpo de Bombeiros. O veículo de modelo Corsa estava parado no estacionamento garagem da faculdade, no 3º piso. O Corpo de Bombeiros deve inspecionar nesta quarta-feira (06), a unidade de ensino, tendo em vista que os relatos das pessoas que estavam na faculdade, eram de que os sensores de temperatura não funcionaram e a brigada de incêndio não interveio.

Alexandre Magno Abrão, mais conhecido como 'Chorão encontrado morto

O vocalista do banda Charlie Brown Jr., Alexandre Magno Abrão, mais conhecido como 'Chorão', foi encontrado morto na manhã desta quarta-feira (6) em São Paulo. O corpo do cantor foi encontrado por seu motorista. Chorão tinha 42 anos.
A banda Charlie Brown Jr. planejava para o próximo final de semana o lançamento oficial do seu novo single, intitulado "Meu novo mundo". Ouça a canção:

Investigações sobre o caso
A Denarc (Departamento de Investigações Sobre Narcóticos) esteve no apartamento do músico Chorão, ex-vocalista da banda Charlie Brown Jr, e constatou que o músico teve surtos e chegou a arrancar o ar-condicionado do apartamento. Chorão estava debilitado por conta da recém separação e este pode ser um dos principais motivos para o uso abusivo da cocaína.
"Sabendo da fragilidade de Chorão ao lidar com situações difíceis, a gente já imaginou que a morte teria a ver com drogas. Encontramos cocaína no apartamento, que foi confirmada com um teste rápido na hora. Os vestígios foram levados para o IML e a polícia espera um laudo final" informou o investigador Alexandre Avilez .
O investigador, que foi recebido pela Diretoria Executiva Nacional de Relações Institucionais da Record nesta manhã, revela que todos os cômodos estavam remexidos, inclusive o ar-condicionado da parede tinha sido arrancado e estava no chão e uma bicama foi arrastada até o corredor dos quartos. Também havia bebida alcoólica no local.
— Ele arrancou e quebrou as coisas em um momento de surto. Na agitação, o coração acelera e vai a 180 batimentos fácil, o que pode ter ocasionado a parada cardiorrespiratória. A droga por si só já eleva os batimentos, com a movimentação dele só facilitou ainda mais uma parada. Provavelmente, ele teve um momento de desfalecimento durante o uso da droga e voltou a usar. O corpo não aguentou.
O apartamento tinha marcas de sangue na parede, provavelmente do próprio cantor que machucou o dedo durante o surto.
 Apartamento revirado
Segundo o investigador, a morte do cantor foi nesta madrugada, apesar do motorista não ter conseguido falar com o músico desde terça-feira (5), ao meio-dia, e ter sido cogitada a possibilidade dele já estar morto desde segunda-feira (4).
— A morte foi entre 4h e 5h, pois se estivesse a mais tempo o corpo estaria deteriorado. Por causa do uso químico, o corpo incha muito, fica roxo e há sangramento.
Apesar do impacto pela morte de um idolo da música, o investigador acredita que será um jeito de alertar os jovens sobre o uso de cocaína e outras drogas.
— Ao mesmo tempo que a cocaína eleva o ânimo, quando o efeito passa, ela derruba mais ainda a pessoa.  A droga quimica causa um efeito, um prazer, que não dá para explicar. Então, a gente usa casos assim para orientar os jovens a não entrar nessa.

Gilberto Lyra Stucker foragido acusado de matar professora se entrega a justiça

O fotógrafo Gilberto Lyra Stucker Neto, que estava foragido há nove meses, se entregou à justiça no início da noite desta terça-feira (05). Acompanhado de familiares e do advogado, o acusado de matar a professora universitária Briggida Lourenço, se apresentou à juíza Ana Flávia Carvalho, no 1º Tribunal do Júri do Fórum Criminal de João Pessoa.
Em cumprimento a um mandado de prisão preventiva, a magistrada encaminhou Gilberto Stucker ao Centro de Ensino da Polícia Militar, localizado no bairro de Mangabeira, onde ele deve permanecer recolhido.
Em entrevista ao Portal Correio, a delegada responsável pelas investigações, Júlia Walesca de Sá, informou que a apresentação de Gilberto Stucker, pode ter sido motivada por uma tentativa do fotógrafo e seus familiares, auxiliarem a um pedido de liberdade provisória.
“Ele deve ter cansado de ser foragido e tentar uma liberdade provisória na justiça. O pai disse que ia ajudá-lo a medida que pudesse”, revelou a autoridade policial.
Ainda não foi confirmado o local onde o fotógrafo permaneceu escondido desde que foi indicado como principal suspeito pelo assassinato da ex-esposa. Júlia Walesca afirmou ainda, que durante as investigações foram detectadas várias suspeitas. “Recebemos indicações de que ele estaria no Pará, em Fortaleza ou em São Paulo, mas não temos como confirmar isso ainda”.
O crime
A professora Briggida Rosely de Azevedo Lourenço, 28 anos, foi encontrada morta  na tarde do dia 19 de junho de 2012. Ela estava caída ano chão da sala do apartamento 203, no edifício Pétalas, no bairro dos Bancários em João Pessoa. O corpo da vítima apresentava sinais de estrangulamento.
Na época, a família da professora informou à polícia que o fotógrafo Gilberto Stucker estava separado da ex-mulher Briggida há um mês, mas não aceitava o término do relacionamento.
Gilberto Stuckert estava morando em Brasília, .quando pediu demissão do emprego e retornou à João Pessoa. Ao chegar na cidade, telefonou para a ex-mulher e disse que queria conversar. Após o crime, o acusado teria telefonado à mãe de Briggida, afirmando  'ter perdido a cabeça e feito uma besteira'.
Briggida Rosely de Azevedo Lourenço era professora universitária e lecionava nas universidade UFPB e Unipê, na cadeira de Arquivologia. A professora tinha uma filha de 11 anos de idade.

Acusado de estrupo foi morto dentro da cela na cadeia por pai de uma das vvitímas

Acusado de estupro é assassinado dentro de presídio por pai de uma de suas vítimas

O detento Germano de Assis Silva, 27 anos, conhecido como ‘Tarado das Malvinas’, foi assassinado no início da tarde desta quarta-feira (6), dentro de uma das celas do Presídio Regional do Serrotão, em Campina Grande. Ele era acusado de assaltos e estupros.
De acordo com as primeiras informações repassadas pelo tenente coronel Souza Neto, comandante do 2º BPM, o autor do homicídio é o pai de uma de suas vítimas, que também estava preso. Ainda não foi divulgado o nome do acusado. A vítima morreu dentro do banheiro da cela 2 com dezenas de golpes de espetos.
Germano de Assis estava no isolamento, mas na última segunda-feira (4) havia sido transferido para o convívio. A vítima estava recolhida na unidade prisional desde a última sexta-feira (1), quando foi preso em flagrante durante o assalto a uma residência, no bairro de Bodocongó em Campina Grande.
Ao ser preso, o acusado foi reconhecido por cerca de 10 mulheres que teriam sido estupradas pelo homem, que ficou conhecido como ‘Tarado das Malvinas’.
O tenente coronel informou que, durante a prisão, Germano de Assis foi espancado pela população que se revoltou ao saber que o assaltante era o homem responsável por uma série de estupros na zona oeste da cidade.
À época, Souza Neto revelou que, para conter a revolta popular, foi necessário o uso de gás lacrimogêneo.
 portal correio

M S suspende verbas para saúde de Conde e outros municipios da PB

O Ministério da Saúde suspendeu a transferência de recursos para 21 municípios na Paraíba, conforme portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) de segunda-feira (4). Segundo a publicação assinada pelo ministro Alexandre Padilha,  as irregularidades detectadas no cadastro de profissionais no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES) motivaram a suspensão.
       Serão interrompidos temporariamente os repasses para os municípios de Alagoa Grande, Alhandra, Araçagi, Areia, Bayeux,Belém do Brejo do Cruz, Bonito de Santa Fé, Caiçara, Conceição, CondeGado Bravo, João Pessoa, Lastro, Mari, Olho d'Água, Patos, Pocinhos, Rio Tinto, Santa Rita, Sapé e Uiraúna.                                                De acordo com a Portaria 318/2013, serão suspensos os recursos repassados a 469 municípios em todo o país. Segundo o Ministério da Saúde, a decisão considera os esforços do Ministério pela transparência e monitoramento nos repasses de recursos para a Atenção Básica. Todos os 26 estados da federação foram afetados.                                                    "Fica suspensa a transferência de incentivos financeiros referentes ao número de Equipes de Saúde da Família, de Equipes Saúde Bucal e de Agentes Comunitários de Saúde, da competência financeira janeiro de 2013, dos Municípios que apresentaram duplicidade no cadastro de profissionais no SCNES", assinalou o ministro Alexandre Padilha.
Informações blog do luiz claudio

Carro derruba poste na av. Epitácio Pessoa e deixa trânsito lento em João Pessoa

  Um carro derrubou um poste na avenida Epitácio Pessoa com o cruzamento da rua Prefeito José Leite, nas imediações do bairro Bri...