terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

A presidente afirma que o aumento no preço da gasolina é bem menor do que a redução da tarifa de energia elétrica

A presidente Dilma Rousseff afirmou na manhã desta terça-feira (5), em entrevista a rádios locais do Paraná, que o aumento no preço da gasolina é bem menor do que a redução da tarifa de energia elétrica. Ela afirmou ainda que cumprirá a promessa de desonerar "integralmente" os produtos da cesta básica, para reduzir o preço final de itens básicos, como arroz e feijão, para o consumidor.
De acordo com anúncio do governo federal, o corte na tarifa de energia para residências será de 18% e para a indústria, de até 32%, e o aumento de 6,6% no litro da gasolina nas refinarias e, para o diesel, o reajuste ficou em 5,4%.
Dilma comparou a redução da tarifa energética ao aumento da gasolina quando falou de inflação em entrevista a radialistas do Paraná. Para ela, o preço da gasolina é "inexorável".
saiba mais
“A inflação também sofre efeitos do aumento do preço da gasolina. Mas eu só queria dizer que o aumento do preço da gasolina e do diesel é um valor bastante menor ao chegar à bomba do que os valores da redução da tarifa de energia”, disse.
Segundo a presidente, o preço da gasolina sofre ainda impacto do mercado internacional". "O governo brasileiro e todos os governos do mundo, o que eles querem, eles querem controlar a volatilidade, ou seja, que não haja grande flutuação no preço da gasolina. Agora, em determinados momentos é inexorável, a Petrobras tem que aumentar o preço porque senão, caso contrário, as perdas dela são muito grandes."
Dilma destacou também que "não dá para considerar que uma coisa compensou a outra". "O aumento do combustível vai sem bem menor, mas bem menor mesmo, que a redução na tarifa de energia", ressaltou.
Cesta básica
Ao dizer que vai desonerar “integralmente” os produtos da cesta básica, Dilma destacou que o governo reverá o conceito de cesta básica por considerá-lo “ultrapassado”.
“O conceito de cesta básica está um pouco ultrapassado. Como a lei que definiu a cesta básica é bastante antiga, nós estamos revisando quais são os produtos que integram a cesta básica a fim de que nós possamos desonerar integralmente, até porque é uma promessa minha de alguns anos atrás. Nós tentamos fazer até o final do ano, nós estávamos negociando com os estados para desonerar os impostos estaduais como está muito difícil fazê-lo nós tomamos a iniciativa de fazer só pelo governo federal”, afirmou.
Redução da inflação
Para a presidente, a redução da tarifa energética vai ajudar na redução da inflação em 2013.

Governador da PB assina Termo de Cooperação Técnica p/combate a criminalidade

O Governador da  Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) e o procurador-geral do Ministério Público da Paraíba (MPPB), Oswaldo Trigueiro, assinaram, nesta terça-feira (5), o Termo de Cooperação Técnica, que visa intensificar o combate a criminalidade no Estado. 
A solenidade aconteceu nesta manhã Sede do Ministério Público, em João Pessoa.
Na ocasião, o governador anunciou a redução de 9,4% no números homicídios na Paraíba relativos ao mês de janeiro. “Em 2012 tivermos redução de 8,2% em janeiro e este ano já colocamos 9,4%, comparado com o ano passado, o que é algo importante. Espero que esse esforço das polícias, do Corpo de Bombeiros, enfim todo esse esforço acumulado possa, efetivamente, trazer de volta cada vez mais tranquilidade e uma cultura de paz à Paraíba”, disse.
O termo assinado pelo Governo e o MPPB é inédito no país e prevê o trabalho de um promotor de justiça para cada uma das vinte Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp), criadas pelo governo do estado, atuando junto aos gestores da Polícia Civil e Militar. 
Com assinatura do acordo, o MPPB designou 20 promotores para para atuarem junto a cada Área Integrada de Segurança Pública (Aisp), conforme estabelecido no Decreto Governamental que regulamenta o art.3º da Lei Complementar nº 111, de 18 de dezembro de 2012.
Com a finalidade de integrar o MPPB ao Comitê de Monitoramento de Gestores de Segurança e Defesa Social do Estado, o termo irá permitir a ação dos promotores junto às Aisp, da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Seds), distribuídas em três Regiões Integradas de Segurança Pública (Reisp).
Na solenidade, Oswaldo Trigueiro destacou que o Ministério Público está assumindo um compromisso com o Estado e deseja que futuramente sejam firmadas novas parceiras com o Governo em benefício da sociedade.

Promotores convocados:
1ª Aisp: Alexandre Varandas Paiva;2ª Aisp: Romualdo Tadeu de Araújo Dias;
3ª Aisp: Cassiana Mendes de Sá;4ª Aisp: Onéssimo César Cruz;
5ª Aisp: Juliana Lima Salmito;6ª Aisp: Abraão Falcão de Carvalho;
7ª Aisp: Aldenor de Medeiros Batista;8ª Aisp: Osvaldo Lopes Barbosa;
9ª Aisp: Márcio Teixeira de Albuquerque;10ª Aisp: Newton da Silva Chagas;
11ª Aisp: Eduardo de Freitas Torres;12ª Aisp: Severino Coelho Viana;
13ª Aisp: Cláudia de Souza Cavalcanti Bezerra Viegas;
15ª Aisp: Diogo pedrosa Galvão;16ª Aisp: Geovana Patrício de Queiroz;
17ª Aisp: Ítalo Márcio de Oliveira;18ª Aisp: Leonardo Fernandes Furtado;
19ª Aisp: Túlio César Fernandes Neves; 20ª Aisp: Rogério Rodrigues de Oliveira.

Carro derruba poste na av. Epitácio Pessoa e deixa trânsito lento em João Pessoa

  Um carro derrubou um poste na avenida Epitácio Pessoa com o cruzamento da rua Prefeito José Leite, nas imediações do bairro Bri...