terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Tatiana visita ministério e reivindica instalação do INSS no Conde



“Estaremos nesta terça, visitando o Ministério da Previdência Social para reivindicarmos a instalação de uma agencia do INSS no Conde”, pontuou a prefeita.

Tatiana também revelou que estará visitando na próxima quarta-feira (30) o Ministério das Cidades que é comandado pelo paraibano Aguinaldo Ribeiro (PP).

“Na nossa primeira audiência ficou acertada a construção de 250 unidades habitacionais no nosso município e irei solicitar a ele que esse número seja duplicado, pois o déficit habitacional é enorme em nossa cidade”, destacou a gestora.

A prefeita do Conde também salientou que em virtude do caos administrativo encontrado na cidade, uma das prioridades de sua gestão é a transparências nos gastos da sua gestão. Tatiana também salientou que a prioridade é tirar a prefeitura do Conde da situação de inadimplente junto ao Governo Federal, para que conseqüentemente as emendas destinadas ao Conde sejam liberadas

"A saúde e o turismo serão nossas prioridades. Na saúde queremos construir um hospital, já que o que tínhamos foi condenado após passar oito anos fechado. No turismo, teremos que investir numa nova roupagem para o Conde com a reurbanização de Jacumã, implantar o projeto orla e obras de infra-estrutura para que o turista não veja o que está encontrando atualmente nas ruas como sujeira e buracos. Vamos conseguir através de parcerias com o governo federal, estadual e parlamentares que não vão negar ajuda", explicou.  

Arcebispo defende Ricardo Coutinho

O arcebispo da Paraíba, Dom Aldo di Cillo Pagotto, andava afastado das controvérsias políticas desde que o governador Ricardo Coutinho (PSB) assumiu o cargo, em 2011. Neste domingo, contudo, ele publicou um artigo no Correio da Paraíba que deve levá-lo de volta à berlinda. Pagotto usou o espaço semanal que tem no impresso para defender a gestão do PSB e dizer que a luta de Ricardo contra práticas coronelistas tem lhe rendido "ataques diuturnos" de quem tentaria deturpar os fatos e os feitos do chefe do executivo paraibano.
 
Confira a íntegra do texto:
 
Placas e obras
A prestigiosa reportagem concedida por Ricardo Coutinho ao CP (Ed. 6.01 pp., Cad. A. 6-7) provoca em nós um sentimento de viva esperança na condução do governo do nosso Estado. Com a sua frase de efeito, “podem faltar placas, mas não faltam obras”. RC sintetiza o projeto de Estado, há tempo esperado, em execução. Sob o comando de RC, o Estado faz economia de guerra para alavancar recursos e aviar o desenvolvimento com inclusão e justiça social.
Reconhecemos a visão de futuro e o esforço de RC, colocando técnicos/as qualificados/as no primeiro escalão de sua equipe de trabalhos, atendendo à lógica administrativa da gestão pública. O perfil de competência técnica do quadro de colaboradores diretos supera a prática viciada e habitual de prover cargos de confiança,
dispostos aos apaniguados políticos.
Não há espaço para práticas administrativas coronelistas, responsável pelo atraso do desenvolvimento de nosso povo e do nosso Estado.
Embora isso custe o alto preço de ataques diuturnos, tentando deturpar fatos e feitos, denegrindo o estilo e imagem do preposto à gestão moderna. “E pur la nave và e si tira avante la vita”. A vida segue adiante, o barco prossegue o rumo.
Críticas construtivas são bem vindas quando acompanhadas de propostas viáveis. RC endureceu posições compondo seus quadros na difícil missão de qualificar de forma técnica a máquina pública, não raro, habituada a benesses.
A lógica de gestão moderna qualifica pessoas e as profissionaliza, seguindo os parâmetros técnicos e orçamentários, atendendo as várias esferas administrativas, a exemplo dos dez mil professores concursados, absorvidos nos dois anos de governo estadual. O investimento nas vocações e áreas produtivas é um grande desafio para o nosso Estado, sem o que, não haveria crescimento, mas a reprodução da dependência.
Seria ilógico esvaziar o erário, numa operação suicida, pois, “quem só dá o que tem se esvazia e a pedir vem”. A percepção de um estadista se sujeita a um projeto estratégico planejado para o Estado crescer para além de um programa de governo de 4 ou de 8 anos. Daí a sugestiva frase de RC que sintetiza a intenção e a prática de uma nova fase propulsora fazendo com que o povo se desenvolva e a Paraíba cresça em bases sólidas de projetos de inclusão.
A referida entrevista demonstra que os trabalhos planejados estão sendo aviados. A Paraíba não pode depender apenas dos quadros do funcionalismo que absorve quase 50% de nossa população. A Paraíba precisa expandir a sua capacidade produtiva, contando com a iniciativa privada nas principais esferas do agronegócio, convivendo com a moderna agricultura familiar, com a indústria, favorecendo o micro e médio empreendedor, bem como o comércio, tal que se incentive o regime associativo e cooperativo que não se confunde com corporativismo de grupos privilegiados.
Há necessidade de otimizar a sintonia e o diálogo entre as esferas setoriais de grandíssima responsabilidade, principalmente a Saúde, Educação, Finanças, Infraestrutura.
A área da Segurança Pública e Cidadania, não obstante o esforço hercúleo de seus responsáveis, depara-se com ações criminosas cada vez mais ousadas dos bandidos e gangues do narcotráfico. O povo clama por segurança, inspirada nas estratégicas adotadas no Rio (UPPs).
Na democracia participativa que a busca de todos e de cada um de nós seja pelo desenvolvimento de ações conjuntas, permitindo a inclusão com justiça social, garimpando oportunidades de  capacitação e trabalho qualificado para a população, superando agressões diuturnas ao governador, chegando ao rumo de ofensas pessoais, tentando ultimamente, envolver a primeira dama. O expediente dos que se habituaram às práticas retrógadas comentam com desdém: “a empresa vai mal, mas os seus sócios vão muito bem, obrigado”.
D. Aldo Pagotto é Arcebispo da Paraíba
Luiz Cláudio com Parlamentopb

Vereadores de oposição de Alhandra fazem duras cobranças ao prefeito Renato Mendes

O vereador Edielson Nunes do PMDB da cidade de Alhandra usou da tribuna da casa na noite desta segunda-feira (20.11), cobrando ...