sábado, 26 de janeiro de 2013

Uma professora foi presa por fazer orgia no ginásio da escola

Alunos filmaram a cena

Reprodução
Uma professora auxiliar de 22 anos foi presa, na última terça-feira (22), em Tucson, no Estado do Arizona, nos EUA, sob a acusação de ter feito sexo em grupo dentro de um ginásio escolar, enquanto outros três estudantes assistiram e filmaram a cena.
Clarice Lee está sendo investigada pela polícia de Tucson por ter tido relações sexuais simultaneamente com um aluno de 16 anos e outros dois de 18 anos em ginásio, que estava fora de atividade.
Ex-professora casa com aluno e escapa da prisão nos EUA
Menina deficiente é abusada dentro da sala de aula em frente à professora
De padre a professora de pole dance, policiais ingleses buscam segunda profissão
Apesar do local não ser utilizado pelos frequentadores da escola, a cena de sexo protagonizada por Lee foi testemunhada e filmada com aparelhos celulares por outros três alunos com idades entre 17 e 18 anos.
De acordo com a polícia de Tucson, o ato aconteceu durante o horário de almoço da instituição educacional. Os alunos envolvidos foram ouvidos e as imagens gravadas foram apreendidas.
Lee renunciou ao cargo logo após sua prisão e está sendo acusada de quatro crimes.

Foram aprovados 25% dos detentos paraibanos que fizeram o exame do Enem

Dos 262 detentos paraibanos que se submeteram ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), 64  conseguiram aprovação, um total de 25%. Os resultados foram divulgados nesta semana pela Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap), que monitorou a aplicação do Enem em 16 unidades prisionais da Paraíba nos dias 4 e 5 de dezembro de 2012.
Foram submetidas as provas de Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens, Matemática e Redação. A participação no exame foi cinco vezes maior que em 2011, sendo que, desta vez, os aprovados estão aptos a participar dos programas de acesso ao ensino superior do Governo Federal, como o Programa Universidade Para Todos (Prouni) ou o Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Eles podem requerer a certificação referente ao ensino médio junto à Secretaria de Educação do Estado.
Para a gerente de Ressocialização da Seap, Zioelma Maia, o número de aprovados é significativo e evidencia o compromisso com a qual a educação nas prisões vem sendo tratada. “A educação é um valioso instrumento de inclusão social dos privados de liberdade, por isso as atividades de ensino são um dos eixos estratégicos do ‘Programa Cidadania é Liberdade’. Os resultados positivos nos mostram que o trabalho está sendo conduzido no rumo correto”, comentou.
Mais vagas
Para este ano, as metas da política estadual de educação nas unidades prisionais incluem, além da capacitação continuada de professores e técnicos, um aumento de pelo menos 20% na oferta de vagas e no número de salas de aula nos estabelecimentos penais no Estado. Atualmente existem 22 salas.

Homem leva facada da esposa

Um homem identificado como Marinaldo Alves Soares, 47 anos, foi esfaqueado na noite da sexta-feira (25), pela sua esposa, cujo nome não foi divulgado pela Polícia Militar, que atendeu à ocorrência. Segundo a vítima, que mora no Bairro São Vicente, em Bayeux, o motivo do crime teria sido o programa humorístico “Chaves”.
Marinaldo narrou que estava em casa com a mulher assistindo televisão, quando sentiu uma pontada nas costas e verificou que a esposa estava usando uma faca, tipo serra de pão, para furá-lo. “Ela não gosta de Chaves”, justificou a vítima.
Segundo o Cabo Cacau e o Soldado Moteval, da 2ª Cia de Bayeux, que atenderam à ocorrência, a vítima informou que o casal havia bebido e que ambos estariam embriagados. A agressora não foi localizada, tendo fugido logo após o ocorrido.

Marinaldo foi atendido por uma unidade do Samu e levado Hospital de Emergência e Trauma, em João Pessoa. Ele não teve nenhum órgão vital atingido pela facada, teve os primeiros atendimentos, passou por exames e já recebeu alta.