quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Moradores fazem protesto pelo desaparecimento da estudante Hellen

Familiares, parentes, vizinhos, conhecidos e até quem não conhecia a estudante Fernanda Hellen, de 11 anos, fizeram uma manifestação em forma de mutirão nesta quinta-feira (10).
Moradores em passeata a procura de Fernanda HellenFoto: Moradores em passeata a procura de Fernanda Hellen
Créditos: Emerson Machado

Eles percorreram as ruas do Bairro do Alto do Mateus, onde a garota mora e de onde ela desapareceu desde última segunda-feira (7).  Com cartazes nas mãos,  o grupo seguia um carro de som que atraía cada vez mais pessoas na divulgação e busca por notícias que levassem ao paradeiro de Fernanda.
Manifestação em forma de mutirão busca por Fernanda Hellen no Alto do MateusFoto: Manifestação em forma de mutirão busca por Fernanda Hellen no Alto do Mateus
Créditos: Emerson Machado

Varredura - A Polícia Militar e familiares da estudante Fernanda Hellen, fizeram nas primeiras horas desta quinta-feira (10), uma varredura em pousadas e hotéis da Capital. 
De acordo com informações da Unidade de Polícia Solidária (UPS) do Alto do Mateus, uma denúncia anônima mobilizou viaturas da Polícia Militar a uma pousada em frente ao Terminal Rodoviário de João Pessoa, mas a informação não se concretizou.
“Policiais foram descolados para a pousada, vistoriamos os 27 quartos junto com a família, mas a informação não passou de mais um trote”, comentou um policial.  Outros estabelecimentos serão vistoriados no decorrer do dia.
Pousada no centro da capital
Trotes - A Polícia Militar já recebeu mais de 50 ligações. O tio da estudante Wellington Cabral, comentou que os constantes trotes estão dificultando o trabalho de buscas. “Estamos recebendo uma série de trotes. Pessoas ligam dizendo que está em um local e quando chegamos lá percebemos que a denúncia não teve fundamento, o endereço é errado. As pessoas devem ter mais cuidado e ter compaixão com a dor da família”.
O sargento Heriberto Farias, da UPS do bairro Alto do Mateus, disse que a polícia não trata as ligações como trote, umas vez que as pessoas que ligam, acham que realmente viram a menina, baseadas nas características físicas e trajes dela.
Segundo informações repassadas pela família, a garota saiu de casa com destino a escola onde receberia o boletim sobre a sua situação escolar. O vigilante do estabelecimento de ensino informou que ela saiu do local alegre pela aprovação e foi embora pelo mesmo percurso que fazia diariamente.
Após sair da escola, a menina não foi mais vista. Segundo a família, não é de costume a garota passar muito tempo longe de casa. As buscas estão sendo feitas sob o comando da tenente Kellem  do Corpo de Bombeiros e sargento Aurélio da Polícia Militar.
Quem tiver informação sobre o paradeiro da estudante pode ligar para a Unidade de Polícia Solidária (UPS) do Alto do Mateus através do (83) 8879-2590 ou 8870-1287 ( falar com Wellington Cabral).