sábado, 10 de novembro de 2012

Reunião da associação ASCOCJARE em Conde

A presidente da ASCOCJARE ( Ass. Com. Cultural do Jardim Recreio), comunica a todos os Sócios que hoje ( 10 de Novembro), as 19hs haverá reunião do mês,e aproveita para esclarecer que em Outubro não ouve reunião por motivo do mês eleitoral. Local da reunião como de costume na garagem da rádio J.A
Agradece a presença  Ana Maria Gomes e toda mesa diretóra

Secretário é ameaçado por criminoso presos na operação Squadre

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social da Paraíba, Cláudio Lima, foi ameaçado por um dos presos na operação Squadre, deflagrada na madrugada desta sexta-feira (9) pela Polícia Federal e pela Polícia Civil. Um dos presos, que não teve o nome revelado, chegou a dizer a um policial federal que, quando ele saísse da cadeia, 'o secretário não iria mais pisar na Paraíba'. Cláudio Lima respondeu as declarações e disse não temer a ameaça: "Quem é policial, sabe desse risco. Isso não vai me amedrontar", revelou.

Ao todo, 31 pessoas, dentre elas 20 policiais, dois agentes penitenciários, um cabo reformado e um funcionário do Detran-PB, foram detidas até às 12h desta sexta-feira. Segundo o gerente executivo do Sistema Penitenciário da Paraíba, Arnaldo Sobrinho, os não oficiais irão cumprir pena no complexo de segurança máxima PB1, em Jacarapé. Já os oficiais irão cumprir pena na 3ª Cia de Cabedelo.

Os mandados de prisão foram cumpridos em João Pessoa, Bayeux, Cabedelo, Santa Rita, Alhandra, Mari e Cajazeiras, na Paraíba; e Recife e Petrolina, em Pernambuco. No bairro de Mandacaru, na Capital paraibana, os policiais invadiram uma casa na avenida Iaiá Paiva. A rua foi cercada, mas dois policiais militares que moravam no local não foram encontrados. O imóvel foi revistado e documentos foram levados.

De acordo com o delegado Milton Rodrigues Neves, da Polícia Federal, a operação teve o objetivo de desarticular grupos de milicianos, compostos por integrantes de forças policiais locais e homens que atuavam como seguranças particulares clandestinos. De acordo com a investigações, eles atuavam em todo o Estado, realizando segurança privada clandestina com emprego de mão de obra não-habilitada, despreparada e portando armamentos ilegais.

Durante a investigação das organizações criminosas desarticuladas constatou-se, ainda, a prática de diversos crimes, dentre os quais o tráfico ilícito de armas, lavagem de dinheiro, extorsão, corrupção e a atuação de um grupo de extermínio. Entre os presos na 'Operação Squadre' estão integrantes de três diferentes milícias.

Foram expedidos 45 mandados de prisão, 11 conduções coercitivas e 19 mandados de busca e apreensão, totalizando 75 medidas judiciais. Cerca de 400 policiais participaram da operação.

Mais criminosos

Um grupo de extermínio era comandado por dois oficiais da Polícia Militar - Major Gutemberg e Capitão Nascimento. Segundo a PF, o grupo realizava segurança privada clandestina, bem como comércio ilegal de armas e munições, usando para isso uma empresa em nome de “laranjas”. O grupo, que contava também com o apoio de um delegado da Polícia Civil da Paraíba, é investigado, ainda, pela prática de crimes financeiros e lavagem de dinheiro.

Outra quadrilha de milicianos seria formada por policiais civis, policiais militares e um agente penitenciário, que atuava extorquindo traficantes de drogas, assaltantes de banco e outros criminosos. Os três grupos criminosos estão interligados pelo tráfico ilegal de armas e munições.

Cooperação

A investigação, coordenada pela Polícia Federal com o apoio do Ministério Público Estadual e da Secretaria de Segurança e Defesa Social da Paraíba, começou há cerca de um ano e sua execução contou com a participação do COT (Comando de Operações Táticas da Polícia Federal) e dos GPIs (Grupos de Pronta Intervenção da Polícia Federal) de diversos estados.

2 são presos aplicando golpe pela internet

Dois homens foram presos nesta quarta-feira (7), em João Pessoa, acusados de aplicar golpes pela Internet. De acordo com o delegado da Delegacia de Defraudações e Falsificação da Capital, Gustavo Carletto, a dupla oferecia produtos através de uma página de compra e venda em um site, recebia o dinheiro, mas não entregava a mercadoria.
  Júlio César Alves de Miranda foi preso no momento em que usava um computador para fazer uma negociação em um shopping localizado no bairro de Tambiá, na Capital. O outro acusado, Rodrigo Cesar Alves de Miranda, foi detido na própria residência, localizada no Alto do Mateus.
Segundo a polícia, a dupla oferecia principalmente aparelhos eletrônicos e bijuterias com o uso de “falsos perfis”. Os acusados também costumavam usar contas de terceiros para receber os pagamentos para dificultar a descoberta do crime.

Acidente no Conde

O litoral sul paraibano tem sido destaque por diversos acidentes na região, todo final de semana acontece mortes ou acidentes graves com veículos e principalmente motos. Nesta sexta-feira (09), não foi diferente.

Agenor Assendino Costa da Silva, 56 anos, foi vítima de acidente de moto na cidade de Conde. Ele foi socorrido por motoristas que passavam pelo local e conduzido ao Hospital de Trauma.  Passou por procedimentos médicos de emergência e já recebeu alta hospitalar.
Outro acidentado não teve a mesma sorte. Um rapaz aparentando ter entre 20 e 30 anos perdeu o controle de sua moto numa ladeira, bateu de frente em uma residência na cidade de Pitimbu e morreu no local. O Samu ainda foi ativado, mas quando chegou já encontrou o jovem sem vida.  Até o momento não se tem a identificação da vitima, populares afirmam que ele não usava capacete.