quarta-feira, 31 de outubro de 2012

No Conde: Filho do vereador Luzimar sofre acidente



Luciano Nunes filho do vereador Luzimar sofre acidente automobilístico

Ontem (30 de Outubro), pela manhã no Assentamento dona Antonia no  Ademário Régis, o filho do vereador Luzimar Nunes se chocou frente a frente com outro motociclista, Luciano Nunes foi socorrido na mesma hora pela equipe do SAMU. A nossa equipe falou por telefone com o vereador luzimar  que disse o seu filho e o outro motociclista estão bem mais continuam hospitalizados em observação médica no hospital de Emergência e TRAUMA em João Pessoa.

Homicídio segundo PM motivado por ciúmes e queima de arquivo

A Polícia Militar registrou na noite desta terça-feira (30) dois homicídios nos municípios de Guarabira (98 quilômetros de João Pessoa) e Mulungu (82 quilômetros da Capital), ambos pertencentes a região do Brejo da Paraíba.
No maior município do Brejo, Guarabira, o gari Fabiano Rodrigues Antônio, 28, bebia com amigos em um bar quando acabou se desentendendo com um homem por causa de ciúmes da sua mulher. O acusado que foi identificado apenas por “Preto” estava com uma faca-peixeira e desferiu dois golpes que atingiram as costas e o peito da vítima Ele ainda foi socorrido para o Hospital Regional de Guarabira, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.
O acusado fugiu do local.
Já em Mulungu, Josinaldo Santiago Oliveira, 34, conhecido como “Naldinho” foi assassinado quando chegava em sua residência. Dois homens se aproximaram dele e efetuaram quatro disparos. A vítima ainda tentou fugir dos acusados pulando o muro de uma vizinha, porém já caiu morto.
O cabo Augusto do 4º BPM acredita que o crime tenha sido por queima de arquivo, já que a vítima costuma falar demais. A polícia não tem pista dos suspeitos e a população não quis falar com medo. O cabo revelou que o local do homicídio é uma região problemática.
- A população tem medo de falar, essa localidade é muito problemática.
 

Esposa atira no rosto do policial que estava dormindo

O soldado da PM, lotado no 5º BPM, Francisco Galdino da Silva, 32 anos, residente no Valentina de Figueiredo, foi atingido com um tiro no rosto pela companheira Renata Beatriz Mendes de Lira, 27 anos, após uma discussão na tarde desta quarta-feira (31),
O crime aconteceu por volta das 14h00, quando Francisco estava dormindo. Após efetuar o disparo, a acusada fugiu, levando a arma do policial.
  Francisco foi socorrido para o hospital Ortotrauma de Mangabeira, conhecido como Trauminha, por um também policial militar, que passava em frente da sua residência no bairro do Valentina.
  O PM o colocou no seu carro particular e o levou para o Trauminha.
  Francisco será submetido a uma cirurgia para recompor ossos da face, mas seu estado de saúde é regular.
  Já no José Américo mais outro caso parecido: Antonio Wellington Pereira, 39 anos, foi esfaqueado pela companheira conhecida apenas como Neide. Nos dois casos as mulheres continuam foragida.

Psicológo acusado de matar acidentalmente a promotora foi a júri

Após 2 anos e 9 meses, o psicólogo Eduardo Henriques Paredes do Amaral - acusado de causar o acidente automobilístico que matou a defensora pública Fátima Lopes - vai a júri popular. O julgamento acontecerá nesta quarta-feira, às 9h, no 2º Tribunal do Júri, em João Pessoa. Ele foi indiciado por homicídio doloso, porque – no entendimento da polícia - assumiu o risco de matar. A expectativa do promotor Edjacir Luna é que o réu seja condenado a 30 anos de prisão em regime fechado.
“O inquérito elaborado pelo delegado Wagner Dorta foi bem embasado e cabe agora ao MP apresentar denúncia pelo crime de homicídio qualificado. Estamos confiantes que a condenação virá”, afirmou o promotor Edjacir Luna.
Para Anna Carla Lopes, filha da defensora pública, com esse julgamento a justiça será feita. “Acreditamos na Justiça dos homens. E queremos a condenação dele para que possa pagar por esse crime”, revelou. A família está convidando, através das redes sociais, a população para participar do julgamento. Participantes estarão vestidos com uma camiseta tendo a foto de Fátima Lopes e também da dona de casa Maria José dos Santos, atropelada e morta pelo psicólogo, em Mangabeira, em junho de 2010.
“O inquérito desta segunda morte causada por Eduardo Paredes já foi concluído e o caso está no 2º Tribunal do Juri, aguardando denúncia, que será feita ainda este ano, por mim. Temos provas do dolo eventual e ele será também julgado por este crime. Ele tinha consciência da sua incapacidade para impedir o homicídio e assumiu os riscos, assim como fez com Fátima Lopes”, explicou o promotor de justiça.
  Acusação pede pena máxima
  O advogado de acusação Arnaldo Escorel comentou que Eduardo Paredes responde pelo homicídio doloso de Fátima Lopes e pela tentativa de assassinato do esposo da vítima, Carlos Marinho de Vasconcelos Correia Lima. Para cada um desses crimes, a pena varia de seis a 20 anos, podendo a tentativa ser reduzida em um sexto ou dois terços. Se for a dois terços, a pena mínima chega oito anos e a máxima 33 anos. “Pedimos a pena máxima dele por esse caso”, ressaltou. Essa é a 1ª sessão do julgamento que pode terminar no dia seguinte.

A defesa

Já o advogado de Eduardo Paredes, Abraão Beltrão, comentou que é uma defesa como qualquer outra em que o réu fica apreensivo. “O que é uma situação normal”, disse, destacando que, no caso do atropelamento de Maria José dos Santos, ainda não há denúncia e ainda está em fase de inquérito.
Acidente na Epitácio Pessoa
  No dia 24 de janeiro de 2010, a caminhonete dirigida pelo psicólogo Eduardo Paredes avançou o sinal vermelho e colidiu com o carro da defensora pública Fátima Lopes. Ela ia à igreja com seu esposo, quando aconteceu o acidente no cruzamento das Avenidas Epitácio Pessoa e João Domingos. A suspeita era de que o psicólogo estaria embriagado e em alta velocidade. O marido de Fátima, Carlos Marinho, ficou gravemente ferido. O réu foi detido em flagrante, mas conseguiu habeas corpus. Segundo a polícia, meses depois de ter sido solto, Paredes atropelou e matou Maria José dos Santos, em avenida de Mangabeira.
 

O rapaz se considera o mais atraente do Conde



O homem mais lindo do Conde


Encontramos no Conde, mais precisamente no Loteamento Nossa Senhora da Conceição o charmoso e contagiante,  sorriso sem igual Israel  o gostoso das meninas. Ele disse a nossa equipe que só fica atrás para a beleza de Cauã Reymond



O servente de pedreiro esta sem compromisso a disposição das garotas solteiras e bonitas.

Avó esconde 55 pedras de crack na calcinha para proteger neta, diz Polícia Civil baiana

Berenice Alves Fernandes, de 74 anos, foi presa pela Polícia Civil baiana com 55 pedras de crack escondidas na calcinha. Segundo informações da polícia, que divulgou o caso nesta terça-feira (30), a suspeita foi presa em flagrante. A droga foi encontrada após uma revista feita por uma policial.
O caso foi descoberto após a polícia ter sido acionada por moradores do bairro da Boca do Rio, em Salvador, que reclamavam do barulho de uma festa em frente à casa da mulher, em uma localidade chamada de Cajueiro.
Investigadores da 9ª Delegacia de Polícia estiveram no local e, de acordo com informações da Polícia Civil, constataram que havia consumo de drogas na festa. Ao perceber a presença dos agentes, uma neta de Berenice, identificada como Glaucia Fernandes Bispo, 33, e apontada como traficante, tentou se esconder.
A neta foi seguida pelos agentes e localizada no interior da residência, onde também estava a avó. Muito nervosas e negando qualquer tipo de informação, as duas mulheres foram revistadas pela policial civil, que, além da droga, encontrou a quantia de R$ 132 com Gláucia, provenientes da venda de drogas, que estava sendo feita no local da festa, informou a Polícia Civil.
Ao ser ouvida, a idosa teria negado que a droga fosse sua e que estava “dentro de um saco plástico por culpa da neta, que queria esconder o material”. A polícia informou ainda que as duas são acusadas de integrar uma das quadrilhas que participaram de uma chacina no bairro, em outubro do ano passado, e que ambas estavam sendo monitoradas desde então.

População tenta invadir Câmara Municipal e joga ovos contra vereadores

A intervenção de policiais militares evitou uma possível tragédia na noite dessa terça-feira, 30, quando um grupo de aproximadamente 100 pessoas tentou invadir a Câmara Municipal de Remígio, 157 km da Capital para protestar e impedir a aprovação de um projeto do prefeito Claudio Régis (PP) que prevê a doação de terrenos públicos e de quiosques instalados na praça central da cidade, no Agreste paraibano.
Segundo informações do tenente coronel Arilson Valério, comandante do 10º BPM, os policiais do destacamento de Remígio foram chamados para conter o tumulto na frente da Câmara Municipal, pois os manifestantes tentavam entrar para impedir a votação, chegando inclusive a jogar ovos contra os vereadores.
O tumulto começou quando o líder do prefeito na Câmara Municipal, vereador João Rafael de Souto Delfino (PR) apresentou o projeto. Houve protesto por parte dos vereadores de oposição que foram vencidos pela maioria de quatro votos.
A partir daí começou a confusão, sendo necessária a intervenção dos policiais, e a sessão foi suspensa por determinação do presidente.
Entenda o motivo da revolta da população
O projeto do prefeito Cláudio Régis prevê a doação de várias áreas públicas a particulares, nas localidades Lagoa Parque, Manoel Bento e do Mercado Público e serão cedidos por R$ 100 cada com cessão de uso por 50 anos, prorrogáveis por mais 50, sendo que os terrenos públicos poderão ser transferidos até por herança.
O que irritou ainda mais a população de Remígio foi que o projeto do prefeito foi apresentado no último dia 23, após perder o pleito eleitoral para Melchior Naelson Batista da Silva (Chió).
O caso foi parar na polícia e o delegado local deve instaurar inquérito para apurar a tentativa de invasão do prédio da Câmara Municipal de Remígio. O prefeito da cidade, Cláudio Régis, não foi localizado para comentar o projeto.
Cardoso Filho
WSCOM Online

Em Cajazeiras: Homem cai em barranco de mais de 4 metros ao tentar tirar carro da garagem

A polícia militar e o corpo de bombeiros de Cajazeiras foram acionados no início da noite desta segunda feira (29) para atender a uma ocorrência no bairro Fátima Santos zona oeste da cidade.
Um carro Citroen Air Cross de cor preta e placa OHC 6724 de União dos Palmares AL, caiu em barranco de aproximadamente quatro metros de altura.
Tudo aconteceu quando o motorista ao tentar tirar o veículo de ré da garagem que fica a cerca de seis metros do barranco, perdeu o controle do carro.
O motorista identificado pela nossa reportagem apenas como Antônio e que residia a poucos dias na rua, sofreu apenas escoriações leves pelo corpo e foi levado pelo SAMU para o Hospital Regional de Cajazeiras.

O carro foi guinchado e conduzido para o pátio do 6º BPM.

Prefeito de São Bento, vice-prefeito e presidente da Câmara recebem pedidos de expulsão do PMDB

O presidente do Diretório do PMDB do município de São Bento, no Sertão Paraibano, Francivaldo Silva Araújo (Nená), revelou, no Correio da Manhã, da Rádio São Bento FM, desta terça-feira(30/10), que os integrantes da Comissão de Ética do partido no município, pediram a expulsão do prefeito de São Bento, Jaci Severino de Souza (Galego Sousa), do vice-prefeito, Francisco de Assis Vieira da Nóbrega (Menininho Vieira) e do presidente da Câmara Municipal, o vereador Josué Diniz de Araújo, mais conhecido por Josué de Zé de Miguel.

Segundo Nená, esta é uma decisão do PMDB local, e não tem nada a ver com a Direção Estadual do partido, justificando que a atitude tomada pela Comissão de Ética Municipal, de pedir a expulsão, sobretudo do gestor municipal, se baseia no fato de o prefeito Galego Sousa ter apoiado o seu sobrinho, nas eleições 2012, o candidato Gemilton Souza(PR), em coligação com mais onze partidos, desobedecendo o Estatuto do Partido, e acredita que, diante dessa decisão do Galego, ele já devia ter procurado outra legenda pra se filiar.

Em relação ao motivo apresentado pelo deputado estadual Gervásio Maia Filho, de que o pedido de expulsão do Galego Souza seria uma punição para que o prefeito não pudesse votar na convenção partidária do PMDB, prevista para o dia 18 de dezembro próximo, Nená afirmou que a decisão não tem nada a ver com o PMDB do estado e disse que Gervasinho, com esta história, estaria jogando conversa no mato, afirmando que o prefeito Galego Souza nem tem direito a voto na Convenção Estadual e que apenas os seis delegados regionais do partido, existentes no Diretório Municipal, é que votarão na Convenção do dia 18 de dezembro.

Carro derruba poste na av. Epitácio Pessoa e deixa trânsito lento em João Pessoa

  Um carro derrubou um poste na avenida Epitácio Pessoa com o cruzamento da rua Prefeito José Leite, nas imediações do bairro Bri...