quarta-feira, 4 de julho de 2012

Mãe e filho morrem com doença contagiosa transmitida pelo carrapato

Morreu na madrugada desta quarta-feira (4) o garoto de cinco anos que estava internado em estado grave no Hospital Regional, em Sorocaba (SP).
Ele faz parte da família de Porto Feliz (SP) que foi internada na semana passada com suspeita de doença infecto-contagiosa.
A mãe do garoto havia morrido no dia 26 de junho. O exame necroscópico confirmou que ela foi vítima de febre maculosa. Após o ocorrido, o sobrinho, os dois filhos e o marido também foram internados e a casa da família, interditada.

A filha do casal, de um ano, e sobrinho foram transferidos para a Santa Casa de Porto Feliz, mas passam bem.
Até o momento, ninguém mais apresentou sintomas da doença na cidade. A Secretaria de Saúde informou que todas as medidas de prevenção foram tomadas para evitar novas contaminações. A casa foi dedetizada e os animais de estimação da família estão em quarentena no setor de zoonoses da prefeitura. Uma campanha de conscientização será feita para alertar a população sobre os sintomas da doença e as formas de evitar o contágio.
Carrapato
A febre maculosa é uma infecção provocada por uma bactéria transmitida ao homem por meio do carrapato estrela, encontrado principalmente em locais onde há capivaras. Por isso, a doença costuma aparecer com mais frequência na zona rural.
Animais como cavalos, bois, porcos e até mesmo cães também podem ser infectados. A transmissão, porém, só é feita por meio da picada do carrapato; não há transmissão de homem para homem ou de animal para homem. Além disso, o artrópode precisa ficar em contato com a pele por pelo menos três horas para que a vítima seja infectada.
Os primeiros sintomas são febre, dor de cabeça e dores pelo corpo, e aparecem de dois a 14 dias após a picada. Ainda podem surgir lesões na pele. A taxa de mortalidade da doença pode chegar a 20% dos casos.

Preso 2 homens no Conde um deles acusado de matar a mãe

Policiais da 3ª Companhia da Polícia Militar prenderam por volta das 12h desta quarta-feira (4), dois homens na cidade do Conde, no Litoral Sul paraibano. Um deles estava foragido da justiça sob a acusação de matar a mãe.
De acordo com informações da polícia, José Carlos da Silva é natural de João Pessoa e estava residindo em um vilarejo no Conde. Ele já foi julgado e condenado por ter matado a mãe há alguns anos.
Ainda não houve confirmação de quando o crime ocorreu e há quanto tempo Carlos estava foragido.Jose Carlos foi preso hoje enquanto trafegava em uma motocicleta com José Araújo da Silva, ‘proprietário’ do veículo, porém, foi detido pois não conseguiu comprovar a posse do bem.
A dupla foi detida após rondas realizadas pelo aspirante J. Paulo e o cabo Evani Ferreira. Os acusados foram encaminhados à Delegacia do Conde onde permanecem detidos.

Policia prende em Jacumã homem possívelmente envolvido com o tráfico de drogas


A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão a Entorpecentes – DRE, prendeu na tarde desta quarta-feira (04), na Comunidade “Chifre de Ouro”, Distrito de Jacumã, município do Conde/PB, o nacional Edvaldo Celestino da Silva - “Valdinho” (27 anos).
Com o suspeito foram apreendidas várias pedras de crack, além de uma motocicleta roubada de um comerciante do Bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa/PB, no dia 29 de junho deste ano.
Edvaldo Celestino já responde a processo, acusado de ter participado de um “arrastão” em Praia de Campina, no município de Rio Tinto, no ano de 2009, quando quatro criminosos armados e encapuzados invadiram várias casas de praia, roubando pertences das vítimas, além de tentarem abusar sexualmente das moradoras.

Branco defende o prefeito de Alhandra detido pela Federal



O deputado Branco Mendes (DEM) saiu ontem em defesa do prefeito de Alhandra, Renato Mendes (seu sobrinho), preso semana passada em operação conjunta da Polícia Federal, Ministério Público Estadual e Controladoria Geral da União.
Branco disse que respeita o poder de investigação do Ministério Público e as ações da Polícia Federal, mas que seu sobrinho foi preso injustamente e não há motivos que justifiquem o seu afastamento do cargo de prefeito. “E a prova mais cabal disto é que o próprio Superior Tribunal de Justiça (STJ), no sábado, liberou dois dos três envolvidos”, comentou Branco.
“Não tenho nada contra o Ministério Público e defendo que a instituição continue investigando, mas divirjo da prisão do prefeito Renato Mendes, que foi negada pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 5ª Região (em Recife), como não concordo com o pedido de afastamento dele do cargo para o qual foi eleito legitimamente e vem trabalhando com empenho e aplicando corretamente o dinheiro público”, afirmou o deputado.
Segundo Branco, Renato Mendes está com sete anos e meio de mandato, tem 75% de aprovação administrativa, nunca teve uma conta rejeitada, sempre pagou em dia aos servidores e fornecedores, não tem antecedentes criminais e tem proporcionado ao município de Alhandra um momento importante no seu desenvolvimento, com a atração de grandes empreendimentos industriais.
Conforme Branco Mendes, a prioridade do prefeito Renato Mendes, neste momento, é continuar cuidando do povo de Alhandra e provar sua inocência.
“Eu passei dez anos como ordenador de despesa em Alhandra e nunca tive qualquer pendência perante os tribunais. E sempre recomendei a Renato que seguisse o meu exemplo. Ele tem se comportado como deve e não pode ser afastado do cargo porque ele provará que não cometeu irregularidades”, declarou o deputado, ontem pela manhã.
Branco defende o direito de defesa do prefeito Renato Mendes, que foi ouvido por três meses em escutas telefônicas, que não têm qualquer indício de irregularidades com recursos da saúde, da educação, por exemplo. Dentre os prefeitos investigados, Renato foi o único que não recebeu verba federal.
Matéria do blog de luiz claudio

EM GURUGI: Programa Cidadão atende a população de Conde dia 07/12

O Programa Cidadão, desenvolvido pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH) em parceria com a Prefeitura Municipal de ...