terça-feira, 3 de julho de 2012

Chuvas fortes na PB causam desastres

foto ilustrativa

Parte de hospital desaba e idoso fica ferido em Pedras de Fogo

A parte frontal do Hospital Distrital do município de Pedras de Fogo, localizado a 54 KM de João Pessoa, desabou no final da tarde desta segunda-feira (2), com as fortes chuvas. Um idoso ficou ferido.
De acordo com o médico Isacar Davi Gade, o aposentado Ciro Fernando de Sousa, 60 anos, natural da cidade de Juripiranga, estava em frente do hospital esperando um paciente quando a parede caiu.
O homem foi atingido violentamente por tijolos e concretos tendo fraturas expostas no joelho. Um carro foi danificado.
Ciro Fernando recebeu atendimento médico e foi encaminhado por uma ambulância do SAMU para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.
Segundo o Isacar Davi, uma entrada da unidade hospitalar foi interditada, mas os atendimentos não foram prejudicados.

PREVISÃO DO TEMPO NA PARAÍBA
 A Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) alertou a Defesa Civil Estadual para a possibilidade de pancadas de chuvas de intensidade moderada à forte, em áreas localizadas no Litoral, Agreste e Brejo paraibano. Desde o início do inverno, a Defesa Civil monitora chuvas no Estado e está pronta para atender aos chamados de emergência nos municípios localizados nessas regiões.
Para esta Terça-feira (3), o deslocamento de nebulosidade do oceano Atlântico em direção ao continente volta a deixar o tempo instável, com ocorrência de chuvas sobre o setor leste paraibano. Segundo informações da Aesa, deve chover nas próximas 24 horas e durante os próximos dias no Agreste, Brejo e Litoral. O acumulado das últimas 24 horas, em João Pessoa, é de 67 mm.
Para o Litoral sul paraibano, a nebulosidade varia com ocorrência de pancadas de chuva a qualquer momento.

Dos 121 reservatórios monitorados pela Aesa, quatro estão sangrando: em Araçagi, a barragem que leva nome da cidade; no Conde, Gramame-Mamuaba; em Mamanguape, Jangada; e em Mari, Olho d'água. Em situação crítica, com volume menor que 5% de sua capacidade, estão os reservatórios: Ouro Velho, no município de mesmo nome; São José IV, em São José de Sabugi e São Francisco II, em Teixeira, todos localizados no Semi-árido paraibano.

 

Prefeito de Sapé preso na operação Pão e Circo é solto e recebido com festa

 Prefeito da cidade de Sapé, João da Utilar (DEM)mantém sua candidatura a reeleição

O prefeito da cidade de Sapé, João da Utilar (DEM), foi recebido com festa nesta segunda-feira (2), por amigos e correligionários após conquistar a liberdade graças a uma liminar concedida pelo Superior Tribunal de Justiça ( STJ).


Ele estava preso desde a última quinta-feira (28), quando foi pego pela Polícia Federal (PF) dentro da Operação Pão e Circo, que culminou com a prisão de 28 pessoas, dentre elas três prefeitos, acusadas de desvio de verbas públicas que chega ao montante de R$ 65 milhões.
O prefeito andou em carro aberto e foi seguido por uma multidão de sapeenses até a prefeitura municipal. Emocionado, João discursou e disse que foi vítima de uma injustiça.


Após ser solto, o prefeito de Sapé, João da Utilar (DEM), confirmou que disputará a reeleição, tendo como candidato à reeleição o ex-bancário Melciades Brito.
Já o prefeito de Solânea, Dr. Chiquinho, desistiu da disputa. 
O prefeito de Alhandra, Renato Mendes, está no final do segundo mandato e não poderia mais concorrer ao pleito deste ano.

Criança é alvo de vingança, menino de 4 anos é assassinada no lugar do pai

Na tarde desta segunda-feira (2) o menino de 4 anos, que foi assassinado dentro de sua própria casa, foi velado e enterrado. O velório aconteceu em uma central de velórios no bairro Cruz das Armas, e logo após, todos os presentes carregaram o corpo em direção ao Cemitério da Boa Sentença, no mesmo bairro.
O crime comoveu boa parte da comunidade Cabral Batista, no bairro dos Novais, local onde aconteceu o assassinato, e várias pessoas compareceram ao velório para dar apoio a família e pedir justiça.
Em conversa com equipe do G1, o pai da criança, que não se identificou, afirmou que o assassino de seu filho não está preso. A afirmação do pai aconteceu porque no último domingo (1), três dos cinco suspeitos de cometerem o crime foram presos, e a Polícia Civil informou ainda que os três confessaram o envolvimento.
O pai da criança, que segundo a polícia era o alvo dos criminosos, disse que “mandei minha mãe se mudar pra longe, mandei ela embora para não correr risco”.
Crime comoveu comunidade que compareceu no velório (Foto: Walter Paparazzo/G1)A Polícia Militar, acreditando nas informações de que o pai poderia ainda ser alvo, esteve presente durante toda a tarde no local com cinco viaturas, mas informou que tudo transcorreu normalmente.
Entenda o caso
Na noite do sábado (30), um menino de 4 anos foi assassinado dentro de casa na comunidade Cabral Batista, no Bairro dos Novais, em João Pessoa. Segundo o tenente Sobreira, da Polícia Militar, cerca de cinco homens armados procuravam o pai do menino, mas como ele não foi encontrado o grupo atirou contra o menino.
De acordo com informações do tenente Sobreira, da Polícia Militar, cerca de cinco homens fortemente armados procuravam o pai do menino por causa da execução de um jovem de 17 anos, que teria acontecido na última quinta (28).Como não encontraram o homem, atiraram contra o filho dele, explicou o tenente.
O menino ainda foi socorrido pelos PMs com um tiro na cabeça e outro nas costas. Ele foi levado para o Hospital de Emergência e Trauma, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.