quarta-feira, 27 de junho de 2012

Pra fechar os festejos juninos de Conde forrozão em Jacumã

NA VILA DOS PESCADORES em Jacumã: 
Dia 28 Forrofiado e Swing Nordestino; dia 29: Bandas Xamego Bom e Ripa na Chulipa

Sequestrador da menina Brenda é preso


A Polícia Militar prendeu no fim da manhã desta quarta-feira (27) um homem suspeito de ter sequestrado a menina Brenda Gabriela, de 4 anos, que ficou duas semanas desaparecida em São Paulo. A criança estava com a mãe e os irmãos em um culto religioso na Avenida do Estado quando sumiu. Nesta segunda-feira (25), um vizinho da família viu a menina na rua com um homem e chamou a polícia. O suspeito conseguiu fugir, mas foi reconhecido por imagens de câmeras de segurança e preso nesta quarta.

Homem foi levado para o 6º DP (Foto: Reprodução/TV Globo) Policiais militares que faziam um patrulhamento de rotina abordaram o homem em frente a um mercado na Avenida José Maria Whitaker, na Zona Sul de São Paulo. Ele disse aos policiais que era morador de rua e não tinha documentos. “Ele estava sentado em um ponto de ônibus, nós abordamos o indivíduo, achamos muito parecidos com a foto. Questionamos o que ele fazia, ele não nos deu informação. Indagamos novamente e ele confessou, disse que era carroceiro e tinha pego a menina”, contou a soldado da PM Patrícia dos Santos, que participou da ação.
Segundo a policial, o homem contou que havia sequestrado a menina para pedir dinheiro na rua. “Foi questionado se ele chegou a mexer com a menina de outra maneira, mas ele não falou mais nada”, afirmou a soldado. De acordo com ela, o homem dava respostas confusas ao ser questionado e evitava mostrar o rosto e encarar os policiais. Por volta das 12h20, o suspeito  estava no 6º Distrito Policial, no Cambuci, onde era ouvido oficialmente pela Polícia Civil.

Testemunhas
Pessoas que trabalham na Rua Vergueiro, na região da Liberdade, contaram ter visto a menina e o carroceiro desde a semana passada. Um garçom que serviu café para os dois na manhã de segunda-feira (25) chegou a pensar que a garota era filha do suspeito.
“Não deu para desconfiar. Ela estava normal, não chorou. Nem parecia judiada”, disse Jeson Dantas dos Santos, de 26 anos. Santos contou que viu o carroceiro e a menina pela primeira vez na quinta-feira da semana passada. O homem amarrou sua carroça a uma árvore na Praça Rodrigues de Abreu, bem em frente do bar onde o jovem trabalha. A menina ficava dentro da carroça, e o homem só deixava o local para tomar café. Nos dias posteriores, ele não notou nenhuma reação da garota que levantasse suspeita de um sequestro.
Quando os dois foram até o bar, na segunda, Santos disse que tentou brincar com a menina. “Ela ficou quieta. Pensei que ela era envergonhada.” Estranhando a aparência tanto do carroceiro quanto da menina, ele questionou sobre a origem do cliente. “Ele me disse que tinha sido despejado. Perguntei também onde estava a mãe da criança e ele contou que ela trabalhava com outra carroça e levava os outros dois filhos dele.”
Taxistas e vendedores que trabalham na região disseram ao G1 que a praça onde Brenda ficou na semana passada é comumente frequentada por moradores de rua e carroceiros. Segundo o SPTV, um taxista chegou a parar uma equipe da Polícia Militar, pois achou estranho ver a menina dentro da carroça. Segundo ele, o policial foi até o homem, chegou a brincar com a menina, mas depois foi embora. Outras testemunhas disseram que não viram o homem utilizando a menina para pedir esmolas.
Exames
Após ser encontrada, Brenda passou por exames médicos que vão atestar se ela sofreu maus-tratos enquanto esteve longe da família. Os resultados devem ficar prontos em duas semanas. A mãe da menina, Geiza Mari Silva, disse que a filha reclamou ter sido agredida. Segundo a mulher, a menina estava com uma marca na perna quando foi encontrada.

Bolas recheadas de celulares são pegas por PM em presídios na Paraíba

Policiais Militares do 2º Batalhão da PM prenderam um homem e apreenderam um adolescente na tarde da terça-feira (26) tentando jogar celulares para dentro da Penitenciária Raymundo Asfora, o Serrotão, em Campina Grande.
De acordo com a Polícia Militar, os detentos estavam jogando futebol dentro da unidade prisional quando a bola do jogo foi chutada para fora. Em seguida, os dois homens estariam tentando arremessar outra bola de volta para dentro do Presídio, mas no interior do objeto tinha 14 celulares. A PM prendeu os dois suspeitos em flagrante.
A ação aconteceu por volta das 12h da terça-feira e a polícia acredita que os detentos tenham se comunicado com os dois homem presos para executar a entrada dos celulares na unidade. Os policiais desconfiaram do fato dos homens estarem tentando jogar a bola de volta, pois a área no entorno do presídio é pouco movimentada e ao averiguar o objeto, os celulares foram encontrados. O adulto e o adolescente foram levados para a 4ª Delegacia Distrital da Polícia Civil, onde permanecem à espera de decisão judicial.
Na quarta-feira (20), agentes encontraram um pacote contendo quatro celulares que foi jogado por cima do muro do presídio. O comandante do 2º BPM, tenente-coronel Souza Neto, explicou que o cerco está sendo fechado para a entrada de objetos na unidade. "Com essa nova frente de agentes está cada vez mais difícil entrar com celulares no Serrotão. E a Polícia Militar está aqui para coibir a ação dos bandidos, como foi o caso desses gandulas do crime", brincou o comandante.

PRF aponta irregularidades em veículos escolares de 20 Municípios e do Estado

O Ministério Público da Paraíba recebeu, na última segunda-feira (16), um relatório da Polícia Rodoviária Federal com informações rela...