sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

O povo brasileiro recebe mensagem de fim de ano do melhor presidente do país


Minhas amigas e meus amigos,

O ano de 2011 vai terminando e este momento especial do Natal, de confraternização com a família e os amigos, permite reforçar os laços de afeto e união para começarmos um novo ciclo com muita energia e amor.

Neste final de ano, quero agradecer de coração todo o carinho que recebi em 2011. A solidariedade de tantos amigos do Brasil e de outros países tem me ajudado muito durante o meu tratamento.

Desejo que todos tenham muita saúde, paz e prosperidade neste ano que vai começar. Vamos continuar juntos em 2012 com a presidenta Dilma, construindo um Brasil e um mundo cada vez melhor, mais justo e mais solidário.

Um forte abraço,

Luiz Inácio Lula da Silva

Saúde no estado será investido mais de 12% do orçamento


O Governo do Estado investiu somente este ano cerca de R$ 600 mil em saúde e, para 2012, programa novos investimentos. Com isso, a Paraíba foi um dos poucos Estados brasileiros a investir acima de 12% nesse setor conforme determina a Legislação Federal e agora a Emenda 29, aprovada pelo Senado Federal, que trata dos recursos financeiros a serem direcionados à Saúde. Os números foram divulgados pelo secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza, ao fazer balanço das ações em 2011.

Waldson Souza explicou que agora a saúde na Paraíba vem sendo feita de forma transparente e clara com a participação dos municípios que deram sugestões durante a realização das plenárias do Orçamento Democrático. Nesses encontros várias ações foram discutidas e definidas em comum acordo não só na área de saúde como em todos os setores da administração estadual. "Quem está lá no município sabe o que está acontecendo e pode dizer o que deve ser feito para melhorar a situação. Foi justamente isso que o Governo do Estado fez: ouviu os reclames da população e juntos buscaram a saída para os problemas de forma democrática e direta”, disse o secretário.

De acordo com o secretário, a área de saúde que compete ao Estado, que é o atendimento hospitalar, é de grande complexidade. "Em 2011, aprendemos muito. Tivemos que começar a pensar a saúde como um sistema, e não como uma colcha de retalhos de eventos separados que, no final, resultava em pouca coisa”, destacou. "Ao longo desse ano, o Governo do Estado enfrentou problemas para administrar e colocar a saúde para funcionar devido à situação de descaso e sucateamento em que encontrou a rede hospitalar. Mas com determinação e força de vontade e a parceria com os municípios tudo está voltando ao normal e a população paraibana de fato está podendo desfrutar de um sistema de saúde com qualidade e eficiência, o que não acontecia nos últimos anos”, avaliou.

No interior do Estado, o secretário destacou que vêm sendo investidos recursos na recuperação da parte física e compra de equipamentos das unidades de saúde. "Com a reestruturação da rede hospitalar estamos melhorando os serviços, para garantir mais qualidade, eficiência e humanização”, disse o secretário.

Atriz desiludida deixa tudo e resolve plantar maconha

Segundo a revista People, Heather Donahue, estrela do filme Bruxa de Blair, largou a carreira de atriz para ter uma plantação de maconha. "Eu joguei todas as coisas relacionadas ao meu trabalho no deserto. Queimei tudo", contou.

Heather disse que a única coisa que guardou foi o gorro azul que usava no cartaz do filme de terror. "Eu pensei que, se as coisas dessem realmente errado, eu poderia vender isso no eBay", afirmou.



Desiludida com a carreira de atriz de Hollywood, resolveu seguir o namorado em uma nova vida, plantando maconha, principalmente, para fins medicinais. Ela relata essa nova fase de sua vida em um livro de memórias, GrowGirl: How My Life After The Blair Witch Project Went to Pot.

A atriz morou um ano em Nuggettown, na Califórnia, com um grupo de produtores, ajudando na criação de salas de cultivo. Ela também contou que "sempre foi uma ávida jardineira" e rapidamente se tornou uma "mulher do campo solitária", depois de anos em Los Angeles.

Heather Donahue só desistiu de plantar maconha depois que um amigo foi preso. Depois disso, resolveu escrever sua trajetória e viajar para divulgar o novo projeto. "Maconha esteve interligada com a cultura humana por centenas de anos. Está aqui para ficar como medicamento, indústria e componente cultural. A ideia de uma planta tão útil não ser legalizada é boba, um retrocesso", completou.