terça-feira, 6 de setembro de 2011

É decretada a prisão de fazendeiro no caso Dorothy


A 1ª Câmara Criminal Isolada do Tribunal de Justiça do Pará negou nesta terça-feira (6) recurso para anular o júri do fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão, acusado de ser um dos mandantes da morte da missionária Dorothy Stang, ocorrido em 2005.

A Câmara também decretou a prisão preventiva do fazendeiro, conhecido como "Taradão", que responde pelo crime em liberdade. A defesa pode recorrer da decisão.

O advogado do fazendeiro, Janio Siqueira, afirmou que deve entrar com um pedido de habeas corpus no STJ (Superior Tribunal de Justiça). “Ele [Regivaldo] já está arrumando as malas para se apresentar. Nas próximas horas, deve comparecer espontaneamente à autoridade policial em Altamira, como sempre fez”, afirmou o defensor ao G1.

A defesa informou que aguarda a publicação da decisão para tomar as medidas cabíveis. “O tribunal não fundamentou a prisão, não houve nenhum fato novo, decretaram sem nenhum motivo. Ele sempre atendeu a todas as necessidades da Justiça. A decisão foi uma surpresa para nós”, disse Siqueira.

Condenação mantida
De acordo com informações do TJ do Pará, o recurso foi negado por unanimidade. A defesa do fazendeiro pretendia anular sua condenação de 30 anos de prisão pelo crime.

A defesa do fazendeiro alegou que ele deveria ser submetido a novo júri, em razão da condenação superior a 20 anos de prisão. Uma reforma no Código de Processo Penal de 2008 extinguiu essa possibilidade. Os advogados também alegaram cerceamento de defesa, porque não puderam sentar-se ao lado do réu durante o julgamento em que foi condenado, e argumentaram que a sentença de condenação foi mal redigida pelo juiz.

Caso
A missionária norte-americana Dorothy Stang foi morta a tiros em 12 de fevereiro de 2005, em Anapu (PA). Segundo a Promotoria, a missionária foi assassinada porque defendia a implantação de assentamentos para trabalhadores rurais em terras públicas que eram reivindicadas por fazendeiros e madeireiros da região.

Outros quatro acusados de participação no caso, entre executores e mandantes, foram julgados e condenados a penas que variam de 17 a 27 anos de reclusão.

O fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão foi condenado a 30 anos reclusão no dia 30 de abril de 2010. Na sentença, o juiz Raimundo Alves Flexa, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, decretou a prisão preventiva do réu.

O fazendeiro foi beneficiado por uma liminar da desembargadora Maria de Nazaré Gouvêa para aguardar o julgamento do recurso de apelação em liberdade provisória. A decisão foi confirmada, em junho de 2010, pelas Câmaras Criminais Reunidas do Pará.

Personagens da Turma da Mônica vão virar adultos


“A turma vai evoluir cronologicamente. Os personagens vão crescer e ter problemas de gente grande: estresse no trabalho, engarrafamento, desencontros amorosos, falta de dinheiro”, conta Mauricio, que planeja lançar a nova versão dos personagens em um gibi semanal.

O autor afirma que temas tão diversos quanto política internacional e casamento vão render histórias de Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali. Ele garante ainda que o sexo não ficará de fora entre os assuntos tratados nos quadrinhos. “Não vou querer chocar, mas quero trabalhar no realismo, e o sexo hoje é tratado até na mesa de jantar da família”, diz. “Se houver censura, vou produzir em outro país”, brinca o autor.

“Vão ser histórias realistas, com referências a questões atuais que aparecem no jornal”, conta o desenhista, prometendo a novidade nas bancas em 2013. “Minha equipe já está se dedicando intensamente a isso, estamos em fase de desenvolvimento”, afirma Mauricio de Sousa, que conta com cerca de 200 artistas trabalhando em seu estúdio.

Para desenvolver o projeto, o criador da Turma da Mônica está contratando consultores de diversas áreas, que vão ajudar na adaptação dos personagens. “São psicólogos, jornalistas, advogados e médicos, por exemplo, que vão dar referências para o comportamento dos personagens adultos”, diz.

OS PREPARATIVOS DA FESTA DA FAVA


Um grande corre-corre, foi o que os organizadores falaram, a vontade de realizar um evento como esse em nome da associação para mim é uma satisfação. A presidente Ana Maria Gomes que é jornalista, apresentadora, blogueira, empresária e desde do mês de Março deste ano aceitou ser presidente com 100% dos votos a elegeu. Hoje a mesma se encontra responsável pelos associados. para ela não é fácil, pois além de todas essas profissões ela é mãe de duas crianças. Mas é claro ela conta com ajuda do reporte e empresário Wagner Assunção, que é secretário da associação.
Aos 37 anos completados neste dia 03 a jornalista foi homenageada pelos familiares e amigos.
A mesma aproveitou a ocasião para convidar a todos para neste dia 10 de Setembro Sábado, apartir das 20horas participar da festa da associação FESTA DA FAVA com seresta ao vivo(Tavares voz e violão, Jairo e seus teclados, fava de graça para quem comprar a cartelinha que custa apenas 2,00 e concorre a otimos prêmios confira: uma maquina de lavar tanquinho, 100,00 em dinheiro e um ventilado. Na festa terá leição, diversos tiragostos, cerveja geladinha entre outros.
Grandes tendas serão armadas para uma noite de lual não perca vai ser muito bom.


Vale dizer que essa festa tem um só objetivo: Arrecadar fundos para a construção da sede que será em um terreno doado pelo prefeito Aluísio Régis o terreno é no bairro onde funciona a associação ASCOCJARE ( Associação Comunitária Cultural do Jardim Recreio ). Disse Ana.