quinta-feira, 30 de junho de 2011

China abre ao público maior ponte sobre o mar do mundo


O governo chinês colocou em operação nesta quinta-feira (30) a maior ponte sobre o mar do mundo.

O empreendimento, que liga a Baía de Jiaozhou à cidade de Qingdao, na província de Shandong, tem oito faixas para automóveis, incluindo os acostamentos, possui 36,4 km de extensão e custou R$ 3,6 bilhões (US$ 2,6 bilhões) para ser construída, segundo a agência estatal de notícias Xinhua.

A ponte, que demorou pouco mais de quatro anos para ser levantada, encurta a rota entre as duas localidades em 30 km e reduz o tempo de viagem de 40 minutos para 20 minutos.

Antes, a maior ponte do mundo sobre o mar era a que liga as cidades de Jiaxing e Ningbo, na Província de Zhejiang, também na China. Essa obra tem 36 km de distância.

Menina revela pesadelos vendo seu pai esfaqueando sua mãe


Menina contou, aos 9 anos, sonhar regularmente com pai esfaqueando a mãe quando ela tinha 2 anos.
Um francês está sendo julgado pelo assassinato da mulher após sua filha - que na época do suposto crime tinha apenas 2 anos - ter revelado anos depois que tinha regularmente pesadelos em que via seu pai esfaquear sua mãe.

Foram os pesadelos da criança, relatados sete anos após o desaparecimento de Djamella Iftene, ocorrido em 1998, que permitiram o avanço nas investigações policiais.

O corpo de Djamella, de 22 anos, nunca foi encontrado. Durante anos, seu marido, Christian Carrié, alegou aos parentes da vítima que sua esposa havia fugido com um amante.

A família acreditou na história, já que a avó de Djamella afirmou ter recebido cartas que relatavam suas aventuras amorosas.

Guarda

A mulher desapareceu misteriosamente, no entanto, apenas seis meses após ter iniciado um processo para obter a guarda da filha, Laura.

Mas em 2005, as investigações sobre o suposto desaparecimento, que estavam paradas, sofreram uma reviravolta em razão de outro evento ligado à filha do casal.

A Justiça, após um alerta feito por educadores, decidiu retirar a criança de seu domicílio por suspeitar que ela fosse vítima de incesto.

Laura, que já tinha 9 anos na época, ficou sob a tutela de assistentes sociais. Ela contou às autoridades que havia anos tinha sempre o mesmo pesadelo.

Ela declarou que sempre via no pesadelo seu pai pegar uma faca e cravá-la no pescoço de sua mãe. Ela via sua mãe caindo e o sangue se espalhando pelo chão.

A partir disso, as investigações foram retomadas. A polícia descobriu que o marido, segundo testemunhas, seria ciumento, violento e alcoólatra.

Condenação

Em 2007, Carrié foi condenado a quatro anos de prisão por ter abusado sexualmente de sua filha. A partir disso, ele passou a ser interrogado regularmente sobre o desaparecimento da esposa.

Carrié acabou confessando ter esfaqueado Djamella, mas minimizou a gravidade do crime afirmando que teria sido um acidente, ocorrido durante uma briga.

Segundo ele, sua esposa o teria ameaçado primeiro com uma faca. Ele afirmou ter cortado o corpo em pedaços e jogado alguns restos mortais em latas de lixo públicas. A outra parte foi dada como comida aos seus cachorros.

Carrié disse ter inclusive 'cozido' o corpo para alimentar os cachorros. Mas após essa confissão, em 2008, ele voltou atrás, alegando pressões dos investigadores, e passou a negar o crime.

'Visão'

'A polícia não encontrou o corpo e nem vestígios de sangue na casa. Só sobram os sonhos de uma criança', afirma Antoine Garcia, advogado de Carrié.

'Minha filha guardou uma visão. Não sei como explicar isso', diz o réu, que pode ser condenado à prisão perpétua.

As investigações também provaram que Carrié escreveu nos últimos anos as supostas cartas enviadas por Djamella aos seus parentes para dar notícias sobre sua nova vida.

Carrié está sendo julgado atualmente no tribunal penal de Gard, na região de Nîmes, no sul da França. A sentença será anunciada na sexta-feira.

PM encontra corpo na Baixada que pode ser de menino desaparecido



As buscas ao menino Juan foram temporariamente suspensas depois que a Polícia Militar encontrou, por volta das 7h desta quinta-feira (30), o corpo de uma criança, em decomposição, em Belford Roxo, Baixada Fluminense, região onde Juan desapareceu no dia 20, durante uma operação na Favela Danon, em Nova Iguaçu. A polícia chegou ao local após uma denúncia anônima.

O coronel Sérgio Simões, comandante do 20° BPM, confirmou a informação nesta manhã e aguarda a retirada do corpo do local para que seja confirmado se é ou não de Juan. As buscas ao menino, por policiais e cães farejadores, auxiliados por bombeiros, realizadas na quarta-feira (29), a partir de uma peça de roupa do garoto, foram suspensas ao anoitecer e seriam retomadas nesta manhã. Mas só serão retomadas se for confirmado que o corpo achado não se trata de Juan.

Segundo o comandante, o corpo está num córrego conhecido como Santa Lúcia. Policiais da Divisão de Homicídios (DH), que investigam o caso, foram chamados.

matériodoblogo.com

Cachorro Pit Bull mata o próprio dono


homem que foi atacado por cachorros da raça Pit Bull no bairro de Jaguaribe em João Pessoa, não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu na tarde de quarta-feira (29) no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. A morte foi confirmada por volta das 13 horas pela Assessoria de Imprensa do Hospital.

Na terça-feira (28) Wesley Correia Simões, 40 anos , esqueceu as chaves casa e quando pulou o muro foi atacado pelos cães que pensaram que o seu dono fosse um bandido.

O homem teve vários cortes profundos e passou por vários procedimentos cirúrgicos, mas acabou morrendo.