quinta-feira, 23 de junho de 2011

33 mil soldados serão retirados do Afeganistão até 2012


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou na noite desta quarta-feira (22) a retirada de 33 mil soldados americanos do Afeganistão até setembro de 2012.

Os primeiros 10 mil soldados devem abandonar o país ao longo deste ano e os restantes 23 mil antes do final de setembro de 2012. Outros 68 mil soldados devem permanecer no país, cujo processo total de retirada completa só deve ocorrer em 2014.

De acordo com Obama, as tropas continuarão deixando o conflito no país "de forma frequente" e a missão no país mudará de "combate para suporte". O presidente ressaltou no pronunciamento em cadeia nacional que a rede terrorista al-Qaeda está acuada. "A al-Qaeda está sob a maior pressão do que em qualquer momento desde o 11 de Setembro". Obama também destacou a morte de Osama bin Laden, "o único líder que a al-Qaeda já conheceu", em uma missão em maio. "A al-Qaeda continua perigosa. Continuaremos vigilantes."
O anúncio encerra semanas de especulações sobre o futuro da presença militar dos EUA no Afeganistão, onde há 100 mil militares norte-americanos. Comandantes militares vêm alertando Obama a não fazer uma retirada exagerada, sob pena de reverter os avanços dos últimos meses contra a insurgência do Talibã.

Por outro lado, o governo precisa reduzir seus gastos com a guerra e estancar a perda de vidas norte-americanas, sob pena de ser castigado pelo eleitorado nas eleições de 2012.

PRF aponta irregularidades em veículos escolares de 20 Municípios e do Estado

O Ministério Público da Paraíba recebeu, na última segunda-feira (16), um relatório da Polícia Rodoviária Federal com informações rela...