quarta-feira, 1 de junho de 2011

Pela Libertadores: Musa do Santos desafia Larissa Riquelme. Confira!



Loira Brasileira x Morena Paraguaia. Parece até desafio feminino de luta livre, mas é um duelo futebolístico que está temperando ainda mais o confronto entre Cerro Porteño e Santos, nesta quarta-feira, em Assunção. O jogo vale vaga na grande final da Copa Libertadores.

Na última segunda-feira, a paraguaia Larissa Riquelme, uma das musas da Copa de 2010 e torcedora do Cerro, prometeu fazer um novo ensaio sensual caso seu time do coração vença o Santos e se classifique. A morena disse que as novas fotos serão tiradas no estádio do Cerro, o Olla Azulgrana.

De quebra, Larissa provocou Neymar, maior astro do Santos, dizendo que o brasileiro se joga muito durante as partidas.

Pois nesta terça-feira a paraguaia ganhou uma oponente. Trata-se de Myriã Pedron, musa do Santos e candidata à Musa do Brasileirão de 2010. Ao saber da promessa de Larissa, Myriã não se fez de rogada e tratou de prometer: vai fazer um ensaio sensual na Vila Belmiro caso o Santos confirme a classificação.

Como se vê, quem não torce por Cerro ou Santos não terá motivos para ficar triste ao final da partida...

Romário convida Teixeira para esclarecer denúncias de corrupção

O deputado federal Romário (PSB-RJ) convidou o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, para esclarecer as recentes denúncias de corrupção que envolvem o nome do dirigente e a entidade máxima. O convite foi aprovado na tarde desta terça-feira pela Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados.

Romário destacou sua boa relação com o dirigente e ressaltou a oportunidade que Teixeira terá para se explicar.

- Nada tenho contra o presidente da CBF. Tenho até uma boa relação com ele, não de amigo, mas uma boa relação. Mas a cada dia surgem novas acusações e acho pertinente a presença dele aqui para responder algumas questões - disse o deputado.

O ex-jogador apontou que o Brasil já está passando por problemas demais com o atraso dos preparativos para a Copa do Mundo de 2014 e para as Olimpíadas de 2016, por isso, não deve se preocupar com mais escândalos.

- A última coisa que o país precisa é mais escândalos de corrupção para interferir no processo de andamento das obras e qualificação profissional que esses grandes eventos esportivos exigem. Isso deveria ser feito com a respeitabilidade e a transparência que o povo brasileiro merece - afirmou.

Por ser um convite, Ricardo Teixeira não precisa comparecer a comissão e, se desejar, pode mandar um representante qualquer em seu nome

Haddad propõe incluir homofobia em campanha ampla contra preconceito


O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou nesta terça (31) que vai levar à presidente Dilma Rousseff a sugestão da Frente Parlamentar da Família de abolir o kit anti-homofobia e incluir o combate à discriminação de homossexuais em uma ampla campanha do governo contra diferentes formas de preconceito.

“Há um pleito [da Frente Parlamentar da Família] de que esse material contra homofobia não fique circunscrito a esse preconceito, a essa forma de discriminação, e está sendo avaliada a oportunidade disso. Mas me parece uma postura legítima de parte de setores que querem ver o debate do fim da discriminação nas escolas envolvendo muitas dimensões e não uma específica”, afirmou Haddad, logo após participar de audiência da Comissão de Educação do Senado.

No dia 27 de maio, o Ministério da Educação abriu a possibilidade de refazer o kit do projeto “Escola sem Homofobia” e distribuir em escolas para professores de turmas de ensino médio ainda neste ano. O kit, que inclui um guia para o professor e três vídeos, foi suspenso pela presidente Dilma Rousseff na semana passada.

O ministro da Educação afirmou que a questão do kit será debatida com a comissão criada pela presidente Dilma para discutir questões polêmicas. “Como a presidenta criou uma comissão no âmbito da Secretaria da Comunicação da Presidência para dar a palavra final sobre materiais que envolvam costumes, valores, assuntos mais delicados, que envolvem essa questão, vamos encaminhar”, declarou.

Justiça decide pela ilegalidade da greve dos professores


O Tribunal de Justiça da Paraíba decidiu nesta quarta-feira (1º) pela ilegalidade da greve dos professores, que estão com os braços cruzados há 31 dias. A decisão é do desembargador Romero Marcelo, que manda os grevistas voltarem ao trabalho em até 72 horas. A decião ainda prevê uma multa diária de R$ 20 mil em caso de desobediência.

A declaração de ilegalidade sai um dia depois de a categoria decidir em assembleia permanecer em greve. Neste último encontro, os líderes do movimento tinham decidido também acionar judicialmente o Governo do Estado, que no último mês cortou o salário de quem não foi trabalhar.

Com a ilegalidade da greve, no entanto, a justiça obriga o retorno ao trabalho dos professores e consequentemente autoriza o corte salarial de quem descumprir a decisão. Enquanto isto, o Governo mantém o discurso de só negociar quando a categoria retornar aos trabalhos.

A greve chegou ao seu auge na última segunda-feira, quando uma multidão formada por professores e apoiadores da greve se reuniu em frente a Praça João Pessoa e depois invadiram o Palácio da Redenção, tomando seu interior e “enfeitando” sua fachada com faixas de protesto

Municípios da Paraíba podem podem ficar sem Bolsa Família confira:

Setenta e dois municípios da Paraíba ainda não encaminharam o mínimo dos acompanhamentos sobre o Bolsa Família exigidos pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e podem ficar sem o benefício por seis meses. Cinquenta desses municípios não enviaram nenhuma informação até esta terça-feira (31).

As prefeituras são obrigadas a fornecerem dados com, no mínimo, 20% de informações sobre saúde referentes aos beneficiários do Programa. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) alerta à todos os gestores municipais sobre a importância do acompanhamento das famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família.

Até 30 de junho, os Municípios devem encaminhar os dados sobre saúde, como o acompanhamento do cartão de vacinação ou o crescimento de crianças menores de sete anos.

Outra informação importante requisitada é quanto às mulheres na faixa de 14 a 44 anos e, se gestantes ou lactantes, realizam o pré-natal e o acompanhamento da sua saúde e a do bebê.

Cabe às prefeituras verificarem se os beneficiados pelo programa Bolsa Família estão cumprindo as condições para o recebimento do auxílio.