terça-feira, 15 de março de 2011

Isso aconteceu na Br 101 frente a COMPEL Conde: Micro-ônibus do exército capota, militar morre



O soldado do exército Alan Germano Cavalcante, 23 anos, morreu na manhã desta terça-feira (15), após o micro-ônibus das Forças Armadas perder o controle e capotar várias vezes na BR 101, sentido João Pessoa/Recife. O militar era lotado no 15º Batalhão de João Pessoa.

Segundo informações , o ônibus estava transportando mais de 20 militares para um acampamento onde está ocorrendo à duplicação da rodovia, quando numa ladeira nas proximidades na empresa Compel, o motorista perdeu o controle do micro-ônibus, caindo numa vala.

O soldado Germano sofreu uma forte pancada na cabeça e morreu na hora. Os outros ocupantes do veículo sofreram apenas ferimentos leves. Uma ambulância do SAMU ainda tentou socorrer o militar, mas ele não resistiu.

Isso aconteceu no Conde: Grávida é espancada pelo companheiro


Flávia Espírito Santo da Costa, de 23 anos, grávida de gêmeos, com oito meses foi espancada, na noite de ontem segunda-feira (14), pelo próprio companheiro, no município do Conde na Paraíba.


Ela tinha passado horas de terror na mão do marido, que a ameaçava com uma faca-peixeira. Vizinhos ouviram os gritos e chamaram a polícia.


O companheiro da vítima, quando percebeu a chegada dos policiais fugiu do local. E a vítima foi socorrida com vários hematomas para o hospital Cândida Vargas, na Capital.

Ela passou por uma cesariana emergencial e conseguiu salvar os bebês, que nasceram prematuros.

Polícia já tem nome de suspeito das mensagens ameaçando padres e bispo de Cajazeiras


Um ex-seminarista de nome João Vieira Neto pode ser o autor das mensagens ameaçando o bispo, Dom José Gonzalez Alonso e outros Padres da Diocese de Cajazeiras. A informação é do delegado regional de da Polícia Cívil de Cajazeiras, Gilson de Jesus Teles.

O delegado Antônio Luiz Barbosa Neto, natural do Ceará e integrante dos quadros da Secretaria de Segurança e Defesa Social do Estado, foi designado em caráter especial para apurar as ameaças. É provável que haja a quebra do sigilo telefônico do acusado para comprovação.

O conteúdo das mensagens ainda não foi divulgado, mas, segundo informações, são ameaças de morte, extorsão e calúnias contra diversos membros que compõe a Diocese de Cajazeiras.

Nesta terça-feira (15), ocasião da abertura da Campanha da Fraternidade 2011 em Cajazeiras, Dom José Gonzalez Alonso fará um pronunciamento a imprensa sobre este assunto.

Uma das mensagens, recentemente enviada ao Bispo, tinha o seguinte conteúdo: “VOU MATAR UM DOS PADRES DE CAJAZEIRAS E DEPOIS ME SUICIDAR!”.

Chuva deixa mais de 28 mil fora de casa no Sul do país


As chuvas que atingem os três estados do Sul do país desde a semana passada já afetam mais de 690 mil pessoas e deixam mais de 28 mil fora de casa, entre desalojados, desabrigados e deslocados. Até esta terça-feira (15), 11 pessoas morreram vítimas das chuvas: sete em São Lourenço do Sul (RS), uma em Palhoça (SC), duas em Antonina (PR) e uma em Honório Serpa (PR).

Em Santa Catarina, sete cidades decretaram situação de emergência, até a manhã desta terça-feira. Segundo a Defesa Civil Estadual, em todo o estado, mais de 612 mil pessoas foram afetadas e mais de 14,8 mil tiveram que deixar suas casas. Um homem de 25 anos morreu, em Palhoça (SC) e uma pessoa está desaparecida.

Preparo e espírito de grupo explicam ausência de saques após terremoto

Segundo estudiosos de Japão ouvidos pelo G1, está num conjunto de aspectos históricos, sociais, políticos e até religiosos, além do enorme preparo que o país tem para lidar com esse tipo de catástrofe. "É aquele lugar comum de dizer que os japoneses são educados para trabalhar em grupo. É uma ênfase diferente do que acontece no Ocidente de modo geral. No Japão, desde pequenos, eles aprendem a trabalhar em grupo. Essa característica é um fator que conta bastante. Depois, tem o fato de pensar na coletividade", explica Ronan Alves Pereira, professor de estudos japoneses da Universidade de Brasília (UnB). "Há uma orientação a não se apropriar das coisas dos outros. Não quer dizer que não exista, mas os índices de roubo e criminalidade são muito mais baixos do que em muitos países ocidentais. Também adicionaria o componente político-administrativo. Como o país sempre foi vítima de grandes tragédias, sempre houve uma orientação da parte do governo de preparar a população para catástrofes assim.
País mais preparado
Organizações internacionais estão enviando equipes de ajuda para o Japão. Mas, de acordo com a porta-voz do Escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha), a organização não planeja organizar uma operação maior de assistência se não for solicitada. "O país enfrenta três emergências: uma pelo terremoto, outra pelo tsunami e outra de caráter nuclear. Mas eles estão indo muito bem. É o país mais bem preparado para esse tipo de catástrofe. Não estamos falando do Haiti ou do Paquistão. Os japoneses são treinados desde pequenos para lidar com terremotos e têm muito senso de disciplina e calma", disse Elisabeth Byrs ao G1.

O terremoto de magnitude 8,9 gerou um tsunami e abalou a estrutura de complexos nucleares do noroeste do país. O número oficial de mortos chegou a 1.833, segundo a Polícia Nacional. Há 2.361 desaparecidas, de acordo com balanço divulgado na noite desta segunda-feira (14).

Confiança
O psicólogo e professor de japonês Marcos Hiroyuki Suguiura acredita que além do preparo para catástrofes, os japoneses são "educados para ter um comportamento social. Muito do que eles fazem é movido pela ideia de ‘vai ser bom pra mim, mas também para os outros’. O mais forte acho que é essa característica de pensar no outro, mesmo que possa fazer mal para si num primeiro momento."

Outro ponto importante, segundo Marcos, é a confiança de que a ajuda virá do governo. "Eles sabem que a ajuda vai vir da sociedade, que tem alguém olhando por eles, então eles confiam e esperam."