quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

BANDIDOS QUE ROUBARAM VEICULO DA PRESIDENTE DA FPF, POLICIA INVESTIGA SE TEM ENVOLVIMENTO COM O ASSALTO DA POUSADA NO CONDE


A polícia encontrou na madrugada desta quarta-feira o carro da presidente da Federação Paraíba de Futebol (FPF) Rosilene Gomes. O veículo, um Foz de placas MNM-3353-PB estava no Bairro Ilha do Bispo, na cidade de Baixa.

O veículo foi encontrado por moradores que acionaram a polícia. O carro foi levado para o Instituto de Polícia Científica (IPC) para ser periciado. Com os exames que serão realizados no automóvel, a polícia pretende encontrar pistas que possam identificar os bandidos que praticaram o assalto.

Entenda o caso - granja da presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Rosilene Gomes, e de seu marido, Juraci Pedro Gomes, foi invadida por três homens armados no fim da tarde desta terça-feira (8). Do local, que fica no Bessa, foram levados um veículo Volkswagen Fox e um cofre com mais de R$ 30 mil.

De acordo com Rosilene, ela não estava no local na hora do assalto. "Quem estava lá era o meu marido e alguns amigos. Foram todos rendidos, mas ninguém ficou ferido", contou. Segundo ela, mais do que o dano material, o trauma psicológico é a pior parte de passar por uma experiencia como esta.

Segundo informações da polícia, a descrição das testemunhas bate com a dos assaltantes que roubaram uma pousada no Conde, no Litoral Sul. As investigações continuam, mas a única pista revelada é a do sotaque carioca dos assaltantes.

Incêndio atinge a Cidade do Samba


Um grande incêndio atingiu a Cidade do Samba, na zona portuária do Rio de Janeiro, por volta das 7h de segunda-feira (7). O fogo destruiu os barracões das escolas Portela, União da Ilha e Grande Rio, além da um espaço cultural da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba). A tragédia ocorreu a um mês do Carnaval para desespero de foliões e organizadores.Com menos de um mês para o Carnaval, foliões da Grande Rio, União da Ilha e Portela não têm tempo a perder para reconstruir a festa de suas respectivas escolas após o incêndio de segunda-feira (7), na Cidade do Samba. Esta quarta-feira (9) marca a montagem dos novos barracões e o início da reconstrução das mais de 8.000 fantasias queimadas.

A Grande Rio – escola mais atingida pelo fogo - passará a usar o barracão de número 7. Ela pretende refazer 3.000 fantasias e reconstruir até três carros alegóricos para o desfile.

A União da Ilha vai ter uma tenda de 900 m² no estacionamento da Cidade do Samba, e uma outra que deve ter em torno de 800 m² entre o barracão do Salgueiro e da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro).

Para Portela, será construída uma tenda com cerca de 1.200 m² também no estacionamento. A tendência é que as três escolas comecem efetivamente a trabalhar dentro das tendas a partir de quinta-feira (10) para reconstrução do Carnaval.

Mãe de bebê achado enterrado vivo é indiciada por tentativa de homicídio


A polícia autuou por tentativa de homicídio Jussara Alves dos Santos, de 19 anos, mãe do bebê achado enterrado com pedras e com plantas enfiadas na boca na manhã desta terça-feira (8) no município de Esperança. Ela foi localizada por moradores da região onde a criança foi encontrada. A acusação, no entanto, pode mudar se for constatado infanticídio. Depois do exame de corpo de delito, Jussara será encaminhada ao Presídio feminino.

O bebê já foi atendido no Hospital Geral da Clipsi, em Campina Grande, onde permanece internado. A criança deu entrada apresentando arranhões em várias partes do corpo, além de um ferimento no rosto, provavelmente causado pela pressão de uma das pedras sobre sua cabeça. No momento, ele está em observação e seu estado de saúde é estável.

O próximo passo do Hospital será acionar o Conselho Tutelar, pois nenhum responsável pela criança apareceu para reclamar sua guarda. Em depoimento dado nesta tarde à delegada da Polícia Civil Mairam Moura Ferreira, a mãe declarou ter dado à luz na última segunda-feira por volta das 14h. A informação ainda será verificada através de um exame de corpo de delito.

A mãe contou que fez uma cova e colocou o filho dentro para que fosse encontrado por alguém que passasse no local. Possivelmente o bebê ficou abandonado desde às 20h da segunda-feira, hora que Jussara alegou ter abandonado o filho. Ela disse que não tinha intenção de matar a criança e que está arrependida. Segundo ela, o pai não quis assumir o filho, levando-a a esconder a gravidez durante os nove meses de gestação. O suposto pai da criança, que ainda não foi contactado para confirmar o depoimento de Jussara, já é casado com outra mulher.

Mães terão que informar supostos pais para registro de filhos na PB


Mais de 16 mil crianças de João Pessoa, que tinham apenas os nomes de suas mães no registro de nascimento, terão um novo documento com a inclusão do nome do pai. A Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça da Paraíba, a 1ª Vara da Infância e da Juventude da Capital e o Ministério Público estadual irão iniciar uma grande operação, a partir de 1º de março, para convocar e pedir às mães que informem os nomes e a localização dos supostos pais. Com a iniciativa, que está na pauta de prioridades do atual presidente, desembargador Abraham Lincoln, o TJPB cumpre o Provimento nº 12 da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça.

Segundo o juiz Fabiano Moura de Moura, Titular da 1ª Vara e coordenador da Infância e Juventude, informado a respeito do suposto pai, o Judiciário estadual vai providenciar as medidas administrativas ou legais cabíveis para proceder aos registros das crianças, sempre preservando a dignidade dos envolvidos. Somente em João Pessoa, segundo dados da Corregedoria Geral, são mais de 16 mil crianças. “A Justiça pretende garantir a toda criança e adolescente o direito de ter reconhecida sua paternidade, o que traz grandes consequências e benefícios para a formação e desenvolvimento dos mesmos”, afirmou o magistrado, ao acrescentar que vai se reunir com o defensor público geral para garantir a participação da Defensoria Pública da Paraíba.

A primeira reunião com as mães deverá acontecer no Auditório “Desembargador Wilson Pessoa da Cunha”. No local, junto com sua equipe, o magistrado vai receber os dados do suposto pai. No caso do pai que já se apresentar e reconhecer a paternidade, espontaneamente, será lavrado e assinado o termo que será encaminhado ao serviço de registro civil em até cinco dias. O reconhecimento de paternidade pelo absolutamente incapaz dependerá de decisão judicial, a qual poderá ser proferida na esfera administrativa pelo próprio juiz que tomar a declaração do representante legal, conforme prevê o Provimento, em seu artigo 5º.

Polícia apreende 18 quilos de drogas enterradas dentro de tonel

    Políciais militares da Força Tática do 7º Batalhão aprenderam, neste domingo (22), aproximadamente 18 kg de uma substância se...