quarta-feira, 11 de maio de 2011

Merenda escolar: Secom acusa TV Cabo Branco de não fornecer à Globo resposta da Prefeitura

A Prefeitura Municipal de João Pessoa, através da Secretaria de Comunicação, divulgou nota na noite de segunda-feira (9), acusando a TV Cabo Branco de não fornecer à Rede Globo de Televisão as declarações do prefeito Luciano Agra e da secretária de Educação do município, Ariane Sá, sobre as denúncias de supostas irregularidades na distribuição da merenda escolar na rede municipal de ensino da capital paraibana.

Confira abaixo na íntegra a nota enviada pela Secom do município.

Mais uma vez Cabo Branco/Globo se recusa a ouvir prefeitura de João Pessoa


A emissora de TV paraibana, Cabo Branco, afiliada da Rede Globo no Estado, se recusou a fornecer as declarações do prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, e da secretária de Educação do município, Ariane Sá, para matéria divulgada no Jornal Nacional, na noite desta segunda-feira (5).

Tanto o prefeito, como a secretária e ainda outros integrantes do governo municipal concederam entrevistas aos meios de comunicação do Estado, falando sobre as medidas adotadas pelo município no tocante às denúncias de falta de qualidade da merenda escolar.

“A entrevista da secretária Ariane Sá foi ao ar, inclusive, no jornal local da própria emissora, que não forneceu o material para Rede Globo. Além disso, o prefeito foi abordado pela imprensa durante a cerimônia de posse dos novos auxiliares, na manhã desta segunda (9), e falou para todos os veículos, sem distinção. A Cabo Branco estava presente ao evento, como demonstra as imagens exibidas pela emissora”, afirmou a secretária de Comunicação do município Marly Lúcio.

“O episódio nos faz questionar a quem interessa esse tipo de postura adotado pela TV. O que está por trás dessas matérias que insistem em explorar em demasia imagens do prefeito Luciano Agra, quando o mesmo procedimento não foi adotado com os prefeitos de outros Estados?”, questionou.

A Prefeitura de João Pessoa foi citada por matéria realizada pelo Fantástico no último domingo (8), sobre a situação da merenda escolar em todo o país. As imagens sobre as escolas do município mostraram crianças rejeitando o alimento servido, justificado como sendo dispensado pelos alunos por ter gosto ruim.

O prefeito anunciou o fim do contrato com a empresa que presta serviços ao município e disse que a partir do mês de julho, as escolas passarão a preparar os alimentos nas próprias unidades, que contarão com a supervisão e fiscalização de um conselho formado pelos pais dos alunos e membros da diração dos colégios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!

Turismo de Conde fica mais forte

O ministério do Turismo divulgou a nova lista de categorização dos municípios que compõem o Mapa do Turismo Brasileiro e o Conde que at...