quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Ricardo propõe 13 projetos para Orçamento da União em reunião com bancada federal


O governador eleito, Ricardo Coutinho (PSB), participou de reunião com a bancada federal, na tarde desta quarta-feira (17), em Brasília. Ricardo discutiu com os parlamentares 13 projetos para serem incluídos como emendas da bancada paraibana ao Orçamento Geral da União de 2011, ao lado do vice-governador eleito, Rômulo Gouveia (PSDB). Já na manhã desta quinta-feira (18), o governador eleito se reúne com a bancada de deputados estaduais, em João Pessoa, para debates sobre o orçamento estadual.

Dentre os projetos apresentados por Ricardo Coutinho a bancada federal, destaque para os seguintes pleitos: construção do Hospital de Emergência e Trauma da Região Metropolitana; construção da Unidade de Oncologia em Patos; construção da Alça Viária Noroeste em Campina Grande; construção da Rodovia do Sol no Litoral Norte do Estado; construção do viaduto do bairro do Geisel (João Pessoa); duplicação da Avenida Liberdade em Bayeux; construção do Centro de Convenções (João Pessoa); reforma dos estádios de futebol do Almeidão (João Pessoa) e Amigão (Campina Grande); obras de saneamento em vários municípios; aquisição de aparelhos de tomografia e ressonância magnética e implantação de tecnologia de transmissão de dados sem fio para internet em vários municípios do Estado.

DILMA MANDA PARTIDOS ENFIAREM A VIOLA NO SACO E AVISA QUE QUEM ESCOLHE OS MINISTROS É ELA


A presidente eleita, Dilma Rousseff, mandou abortar qualquer negociação com os partidos aliados para que cada um mantenha os mesmos ministérios em seu governo, informa a repotagem publicada na edição desta quarta-feira da Folha de São Paulo.

Segundo a Folha apurou, a petista avisou a interlocutores que não aceitará essas imposições como critério para repartir os cargos da Esplanada, tampouco entrará no xadrez ministerial vestida numa "camisa-de-força".

Ela disse que seu poder de escolha não pode ficar engessado pelas demandas da base, ainda que, em alguns casos, o pleito de manter as pastas seja contemplado.

A determinação de Dilma é uma clara reação ao "pacto de não agressão" firmado entre PMDB, PR, PP, PTB e PSC, selado para ampliar seu poder de barganha. Dilma não quer repetir a "fotografia" do atual governo, apesar do carimbo da continuidade.

Governo nomeia 55 comissionados apenas em novembro


Após a derrota nas urnas, o governador José Maranhão (PMDB) já nomeou 55 novos auxiliares. Só na edição desta quarta-feira (17) do Diário Oficial foram dezessete novas nomeações de pessoas para ocupar cargos comissionados. Vale lembrar que o Executivo Estadual já ultrapassa em 5,98% a determinação da Lei de Responsabilidade Fiscal de gastos com pessoal, que não pode ser superior a 49%.

O Governo nomeou na edição desta quarta-feira pessoas para cargos de Agente Administrativo, Subgerente de Fiscalização, Supervisor Fiscal, Subgerente de Recursos, Assistente Administrativo III, vice-diretor e diretor de escola, Agente Condutor de Veículo I, Assistente de Gabinete I, Gerente Executivo de Desenvolvimento de Pessoas, Diretor de Núcleo de Serviços Gerais e Assessor de Imprensa da Secretaria de Estado da Articulação Governamental.

O Executivo Estadual vem incorrendo em crime de responsabilidade fiscal e terá que reduzir o valor da folha de pessoal, o problema é que ao invés de diminuir despesas o governo vem fazendo novas contratações. O Executivo em agosto comprometia 54,98% da sua receita corrente líquida para despesas com pessoal.

O último balanço divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado no Sagres mostrava que em junho o Governo contava com 116.719 servidores entre efetivos, comissionados, prestadores de serviço e estagiários.

Polícia apreende 18 quilos de drogas enterradas dentro de tonel

    Políciais militares da Força Tática do 7º Batalhão aprenderam, neste domingo (22), aproximadamente 18 kg de uma substância se...