domingo, 6 de junho de 2010

ROTINA


O sol ainda não chegou
E o relógio há pouco despertou
Da porta do quarto ainda na penumbra
Eu olho outra vez
Seu corpo adormecido e mal coberto
Quase não me deixa ir
Fecho os olhos, viro as costas
Num esforço eu tenho que sair
A mesma condução, a mesma hora
Os mesmos pensamentos chegam
Meu corpo está comigo mas meu pensamento
Ainda está com ela
Agora eu imagino suas mãos
Buscando em vão minha presença
Em nossa cama
Eu gostaria de saber o que ela pensa
Estou chegando para mais um dia
De trabalho que começa
Enquanto lá em casa ela desperta
Pra rotina do seu dia
Eu quase posso ver a água mornaA deslizar no corpo dela
Em gotas coloridas pela luz Que vem do vidro da janela Um jeito nos cabelos Colocando seu perfume preferido Diante do espelho aquilo tudo Ela esconde num vestido Depois de um café, o olhar distante Ela se perde pensativa Acende um cigarro
E olhando a fumaça pára e pensa em mim O dia vai passando, a tarde vem
E pela noite eu espero Vou contando as horas que me separam De tudo aquilo que mais quero
Meu rosto se ilumina num sorriso No momento de ir embora Não posso controlar minha vontade
De sair correndo agora O trânsito me faz perder a calma E o pensamento continua
Pensando em minha volta muitas vezes Ela vem olhar a rua A porta se abre e de repente eu
Me envolvo inteiro nos seus braços E o nosso amor começa E só termina quando nasce mais um dia Um dia de rotina, um dia de rotina O sol ainda não chegou Num dia de rotina
O nosso amor começa e termina Quando nasce mais um dia Um dia de rotina.

DA REDAÇÃO A JORNALISTA ANA MARIA GOMES.

Carro derruba poste na av. Epitácio Pessoa e deixa trânsito lento em João Pessoa

  Um carro derrubou um poste na avenida Epitácio Pessoa com o cruzamento da rua Prefeito José Leite, nas imediações do bairro Bri...