sexta-feira, 28 de maio de 2010

Lista dos 'fantasmas' de Efraim também privilegia o nepotismo



A extensa lista de funcionários “fantasmas” lotados no gabinete do senador Efraim Morais (DEM), em Brasília, quando bem examinada revela: além de contemplar cabos eleitorais e apadrinhados políticos com a sinecura bancada pelo erário, ainda privilegia o nepotismo e pessoas de boas condições sociais econômicas.
Os ‘nepotistas’ no caso são, principalmente, pessoas de sobrenome Bicalho e Nepomuceno, que estão em maior quantidade na lista dos “fantasmas”
E ainda tem aberrações como um filho do ex-governador e ex-senador Ronaldo Cunha Lima, pai do governador cassado Cássio Cunha Lima (PSDB), que ganha bem do erário sem comparecer um único dia ao local onde está lotado.
Apresentadores e produtores do programa conseguiram identificar com mais precisão alguns dos fantasmas encastelados no gabinete do senador democrata Efraim Morais.
Alberto Nepomuceno, ex-prefeito de Barra de Santa Roza, com processo tramitando na Justiça contra ele; Alen Pontes Napomuceno, ex-prefeito de Damião, com processo na Justiça tramitando contra ele, além de ser sobrinho de Alberto Nepomuceno; Gabriela Santos Napomuceno, filha de Alberto Nepomuceno; Pedro Henrique Nepomuceno Catão, filho do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Fernando Catão. O Nepomuceno do nome dele vem de Paulo Nepomuceno, ex-diretor do Detran que é irmão da esposa de Fernando Catão, dona Fátima Nepomuceno; Maria Alves Napomuceno, cunhada de Alberto Nepomuceno.
Lúcio Paredes Cunha Lima, identificado como sendo irmão de Arthur Cunha Lima, ex-presidente da Assembléia Legislativa e atual conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, que tem a atribuição de fiscalizar as contas públicas dos poderes Judiciário, Executivo e Legislativo estaduais, além das prefeituras e Câmara.
A família Bicalho foi muito bem contemplada: Mônica da Conceição Bicalho, coordenadora da Assessoria Jurídica do gabinete, apesar de não ser advogada; Nélia da Conceição Bicalho; Ricardo Luiz da Conceição Bicalho.
Ronaldo da Cunha Lima Filho, irmão do governador cassado Cássio Cunha Lima (PSDB) é filho do ex-governador e ex-senador Ronaldo Cunha Lima.
Abemilson Alves da Costa foi candidato a prefeito de Logradouro em 2004, pelo PFL, e teve mais de 600 votos.DA REDAÇÃO A JORNALISTA ANA MARIA GOMES.

Argentino dado como morto diz ter ficado dias em necrotério


Um homem de 67 anos, morador de uma cidade no norte da Argentina, alega que foi dado como morto e que passou pelo menos dois dias em um necrotério antes de acordar.

O caso de José Omar Suárez ganhou destaque no país e foi parar na edição on-line do jornal "La Nación", um dos maiores do país, e também em um canal de TV local.

Suárez sofre de epilepsia e teria desmaiado na rua quando foi socorrido por populares na cidade de Posadas, na província de Corrientes (fronteira com o Brasil).
Atendido pelo Serviço Provincial de Saúde, ele foi considerado morto e levado para o Instituto Médico Legal de Posadas.

"Devo ter passado dois ou três dias ali [com os mortos]", afirmou Suárez em uma entrevista. Ele também revelou que, ao acordar, se levantou e simplesmente voltou para casa caminhando.

O jornalista Marcelo Jimenez entrevistou Suárez e disse à BBC Brasil que ele teve um novo ataque esta semana e foi socorrido outra vez, na rua.

"O homem sofre de epilepsia e passou mal, e nós estávamos na rua e paramos quando vimos que estava sendo atendido por médicos de emergência. Ele, então, contou que tinha medo que acontecesse de novo o que ocorreu poucos dias antes, quando lhe deram por morto e o levaram para o IML", disse. DA REDAÇÃO A JORNALISTA ANA MARIA GOMES 2.976

Prefeituras têm que divulgar gastos a partir de hoje


As prefeituras dos municípios com mais de 100 mil habitantes deverão divulgar, a partir desta quinta-feira (27), informações detalhadas sobre suas execuções orçamentárias e financeiras. Apesar da obrigatoriedade, só a partir da sexta-feira (28) que o Portal da Transparência vai disponiblizar as informações em tempo real, segundo a CGU (Controladoria Geral da União).

A obrigatoriedade da divulgação foi determinada pela Lei Complementar 131 - publicada em maio de 2009 - que estabelece a divulgação de tais informações também pela União, pelos Estados e pelo Distrito Federal. A divulgação deverá compreender detalhes da execução das despesas e o lançamento e o recebimento de toda a receita das unidades gestoras, inclusive referente a recursos extraordinários. DA REDAÇÃO A JORNALISTA ANA MARIA GOMES.

Polícia apreende 18 quilos de drogas enterradas dentro de tonel

    Políciais militares da Força Tática do 7º Batalhão aprenderam, neste domingo (22), aproximadamente 18 kg de uma substância se...