terça-feira, 11 de maio de 2010

Na Paraíba 37 municípios estão em situação de emergência e podem receber até R$ 150 mi

Trinta e sete Municípios da Paraíba em Estado de Calamidade e Situação de Emergência tem do dia 17 a 24 de maio para enviarem carta consulta ao Ministério das Cidades para saber se terão acesso a auxílio do Governo Federal. A lista com os Municípios que podem ter acesso aos R$ 150 milhões destinados a Estados e Municípios atingidos por fenômenos naturais foi republicada com a inclusão de mais 380 cidades. No total são 1.298 Municípios.

Além da alteração do prazo, outra nova exigência divulgada pelo ministério é a necessidade de senha para acessar e preencher o formulário que estará disponível no site a partir do dia 17. Esta senha de acesso foi distribuída pelo MCidades no exercício de 2009 e caso a administração local ou o proponente não possua a senha, deve enviar um e-mail para senhas@cidades.gov.br Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo. e solicitar o seu reenvio. No entanto, junto ao e-mail deve ir anexo um ofício digitalizado assinado pelo responsável executivo local, ou secretários de pastas correlatas, indicando ainda para qual e-mail será enviada.

NOMES DOS DEPUTADOS DA PARAIBA QUE VOTARAM CONTRA REAJUSTE DOS APOSENTADOS



o deputado federal, Wilson Braga (PMDB), pediu desculpas por ter votado contra o reajuste para os aposentados. Ele disse que apertou o botão errado na hora da votação e acabou indo contra o aumento para a categoria. “Coloquei o dedo no computador, mas coloquei errado. Quando senti, fui à tribuna e retifiquei verbalmente”, explicou, acrescentando que sempre defendeu os aposentados.

Além de Wilson Braga, votaram contra o reajuste Luiz Couto (PT). Armando Abílio (PTB), Vital do Rêgo Filho, Marcondes Gadelha (PCS), Efraim Filho (DEM), Major Fábio (DEM), Rômulo Gouveia (PSDB), Manoel Júnior (PMDB) e Wilson Santiago (PMDB) votaram a favor. Não compareceram ou deixaram de votar Damião Feliciano (PDT) e Wellington Roberto (PR).

O Plenário aprovou 7,72% de reajuste para as aposentadorias da Previdência Social acima de um salário mínimo. O índice foi incluído na Medida Provisória 475/09 por meio de emenda do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) e corresponde à inflação acumulada pelo INPC mais 80% da variação do PIB de 2008 para 2009.

Os deputados aprovaram também, por 323 votos a 80 e 2 abstenções, a emenda do líder do PPS, Fernando Coruja (SC), que acaba com o fator previdenciárioO fator previdenciário atinge apenas as aposentadorias do regime do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), ao qual são vinculados trabalhadores do setor privado e servidores públicos regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho.postada pela jornalista ana maria gomes drt2.976

PRF aponta irregularidades em veículos escolares de 20 Municípios e do Estado

O Ministério Público da Paraíba recebeu, na última segunda-feira (16), um relatório da Polícia Rodoviária Federal com informações rela...