quarta-feira, 16 de setembro de 2009

REPÓTER JAIRO SILVA APROVEITA A FESTA E CAI NO BALAÇO AO SOM DA BANDA CAPIM CUBANO





Dando a festa como mais ou menos o repórter Jairo Silva embalado pelas musicas da banda Capim Cubano caiu na pista de dança e suou a camisa dançando; flagrado pelas lentes escondida da câmera do jornalistaWagner Assunção ele nem notou que estava sendo fotográfado.
Wagener Assunção da redação.

EXCLUSIVO: "Menino de 13 anos capota carro e mata 3 no Cariri"


Uma tragédia envolvendo cinco adolescentes aconteceu nesta terça-feira (15) a tarde na BR 230 entre as cidades de Juazeirinho e Junco do Seridó. Um corsa sedan de cor verde, dirigido por um menino de aproximadamente 13 anos, conhecido pelo primeiro nome de Roselipe, capotou depois de uma mal sucedida ultrapassagem próximo ao Distrito da Barra, que fica a dez quilômetros de Juazeirinho.

Morreram na hora, o condutor do veículo, Roselipe, Yuri Edberg Gonçalves Rangel, de 16 anos e Rossan Patrício S Costa, que até as 21 horas ainda se encontrava entre as ferragens do corsa, que ficou totalmente destruído. Uma equipe do IML de Campina Grande se dirigiu para o local do acidente a fim de tirar o corpo do adolescente, filho de um comerciante conhecido por “Severino do Feijão”, dos destroços.

Yago Cavalcante, filho do primeiro casamento do atual presidente do PT, Joselito Cavalcante, sofreu ferimentos e foi levado para um hospital em Campina. Segundo informações de parentes, o jovem teve algumas escoriações e sangrava perto da cabeça. Mas não corre risco de perder a vida.

Já Ernane Filho Alves Trajano, saiu ileso do acidente. O garoto teve apenas alguns arranhões, foi medicado e, em seguida liberado pelos médicos do hospital de Juazeirinho.

O automóvel pertencia ao pai de Roselipe, um comerciante conhecido como “Galego”, que é proprietário de um mercadinho na rua Pedro Barros, no Alto da Bela Vista.

Segundo algumas testemunhas ouvidas pela nossa reportagem, os garotos estavam sendo seguidos desde a cidade do Junco por uma viatura da Polícia Militar. Mas a informação não pôde ser confirmada.

Este trágico acontecimento mobilizou uma verdadeira multidão que se dirigiram ao hospital em busca de informações. Eram aproximadamente 2 mil pessoas que se aglomeraram no pátio daquela casa de saúde e só começaram e evacuar o local depois que uma equipe do IML retirou os corpos para a perícia em Campina.

Prefeita do menor município da PB recebe um dos maiores salários entre os gestores


Localizado no Cariri paraibano, o menor município da Paraíba, Parari, com 128 metros quadrados de extensão e uma população de 1.245 habitantes, segundo censo 2007 do IBGE, não tem muita renda. Já o número de eleitores ultrapassa o de moradores. São 1516 inscritos no TRE/PB.

Os moradores vivem praticamente dos salários dos servidores públicos, dos aposentados e do comércio. É difícil encontrar algum sortudo que ganhe mais do que um salário mínimo de R$ 465.

Apesar disso, a prefeita de Parari, Solange Aires Caluete (DEM), recebe um dos salários mais altos da região para o tamanho do município. São R$ 12 mil mensalmente.

A título de exemplo, Juazeirinho, com 16 mil habitantes, paga ao prefeito, Bevilacqua Matias (PRB), um salário de R$ 10 mil por mês. Deoclécio Moura (PSB) recebe R$ 12 mil para administrar Taperoá, que tem 15 mil habitantes. Santo André, muito maior do que Parari, paga R$ 7 mil ao prefeito, doutor Lonza (PTB), que abriu mão do salário.

No último domingo (13) pela manhã, Solange esteve na rádio IND FM (107,7) de Serra Branca em companhia do deputado federal, Wellington Roberto (PR) e uma ouvinte ligou perguntando quanto a prefeita ganhava.

A alcaldesa, visivelmente desconfortada, tentou se justificar. “Todo mundo sabe quanto ganho, pois está na Internet o meu salário, que é de R$ 12 mil. porem com os descontos só recebo algo em torno de R$ 9 mil. essas pessoas acham que ganho muito, mas já tirei do meu próprio salário dinheiro para ajudar a população. Se for reparar direito, esse ordenado é pouco, pois trabalho muito pelo povo parariense”, explica a chefe do executivo

O rabo preso de Renan


Renan Calheiros, líder do PMDB no Senado, pediu a cassação do mandato do colega Arthur Virgílio, PSDB-AM, acusado de ter autorizado a permanência de um assessor na Espanha com tudo pago pelo Senado. O assessor de Virgílio estudou cinema em Barcelona.

O blog do jornalista Fábio Pannuzio revelou que um assessor de Renan estudou inglês durante três meses na Austrália com tudo pago pelo Senado. Nem Arthur pediu a cassação do mandato de Renan nem Renan viu nada demais no que fez.

“Não sou porteiro do Senado”, esquivou-se Renan. Arthur esta devolvendo ao Senado o que foi gasto com seu assessor na Espanha. Não passa nem remotamente pela cabeça de Renan fazer algo parecido. (Com Noblat).

Popó é suspeito de envolvimento em assassinato


O ex-pugilista Acelino Popó Freitas está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Salvador, suspeito de ter participado na semana passada de um assassinato e de uma tentativa de homicídio. Os crimes foram cometidos contra o pintor Jonatas Almeida, que era namorado de uma sobrinha de Popó e conseguiu escapar dos criminosos, e contra um amigo dele, Moisés Pinheiro, que acabou morrendo.

De acordo com Jonatas Almeida, de 22 anos, a sobrinha de Popó, de 17 anos, passou o período entre 5 e 9 de setembro em sua casa, no bairro de Itapuã, em Salvador, por vontade própria. Na tarde do dia 9, porém, o ex-pugilista teria ido à residência para buscar a jovem, mas não encontrou o pintor.

Ao deixar o local, o ex-pugilista teria deixado um recado com uma vizinha, dizendo que colocaria a polícia atrás do pintor. Pouco depois, Popó ainda teria ligado para ameaçar Jonatas Almeida.

Duas horas após o ex-pugilista deixar o local, dois homens armados teriam invadido a casa e sequestrado tanto Jonatas Almeida quanto Moisés Pinheiro. O pintor conta que conseguiu escapar, correndo, dos criminosos. Mas o seu amigo, que tinha 28 anos, foi morto a tiros - seu corpo foi encontrado no dia seguinte, nos fundos de uma fábrica, no Centro Industrial de Aratu, do outro lado da cidade.REPORTAGEM WAGNER ASSUNÇÃO